16 julho 2015

Continuo

3 comentários
Ainda por cá ando.
A vida não anda melhor. Mais calma, talvez. Eu, não a vida. 

Nem tudo é mau mas sinto-me a arrastar pelos dias. A semana demora a passar e, quando finalmente chega, o fim de semana também. O tempo passa-me lentamente por entre os dedos e eu não o agarro porque não tenho o que lhe fazer. O que é preciso ser feito procrastino pelo desinteresse - vou trabalhando, vou tratando da casa, vou comendo, vou sendo. 

Fui a sítios (foi bom o Alive). Devia ter ido a muitos mais. 

Continuo. 




11 junho 2015

Coisas realmente importantes

5 comentários
Serei a única pessoa que sempre achou o Homer e a Marge Simpson um casal completamente disfuncional? 
Já vi muito episódio da série e acho que eles são o protótipo do casamento porque sim, porque ela trata de tudo, porque ele é que trabalha e ai o dinheiro. Não seria essa a intenção, usar esse estereótipo? Não percebo o drama todo que vai no meu facebook a propósito. 

Estranho mesmo seria os pais do Ruca separarem-se. Ou a Cinderela afinal já não ser feliz para sempre. 

18 maio 2015

E agora?

5 comentários
Então e o que é que uma pessoa faz sozinha sem que isso a faça sentir ainda mais sozinha? 

Sempre me agradaram os momentos de sossego, de liberdade...estar sozinha sempre foi confortável. Porque sempre foi uma opção, ou um interregno que aproveitava (ou não, mas porque não queria). 
Mas agora que a um desses momentos se seguem muitos outros, que não há grande coisa por que ansiar a não ser uma boa noite de sono depois de um episódio da série do dia... Sinto-me a minha mãe, que sempre se portou como se tivesse mais 20 anos do que tinha. 

13 maio 2015

Pausa pelo acordo

2 comentários
Uma pausa na auto comiseração para dizer que enquanto os mi-mi-mi do acordo ortográfico novo ser mesmo para usar vierem acompanhados pelo exemplo "facto > fato" eu vou só continuar a pensar que na ignorância devemos estar calados e meter a viola no saco. 
Estão preocupados com dar erros? Essa é nova. Querem uma desculpa para continuar a dar erros? 
Não "aceita-mos". 

06 maio 2015

Simples

5 comentários
O meu problema é que me entrego a esperanças. Passei os últimos anos à procura de melhorar alguma coisa na minha vida e de todas as vezes que me vi em mudança, perante a oportunidade de ter qualquer coisa em bom, achei "desta é que é". Não foi. 
Lobos em pele de cordeiro. Até eu me vesti de cordeiro para depois trocar as voltas aos planos que tracei, e foi sem querer. Claro que sim, mas nunca nada tem o propósito de me estragar os planos de ser feliz e contente. 
Ganhei algumas coisas, pois claro que sim. Conquistei quase todas, algumas com muito custo e outras com menos. Um par de coisas foram servidas pelo karma sem que tivesse de as pedir, como o biscoito que se dá ao cão só porque sim. 
É bom quando chega a perspectiva de sair do caminho de terra e entrar na estrada. Depois estico-me e acho que lá porque a estrada é alcatroada posso ir sempre em frente. 

É isso. 

03 maio 2015

Abril

4 comentários



Bom dia. - faz parte da boa educação 
Sim, tudo bem. - ninguém espera outra resposta 
Concentração. Trabalhar, apresentar resultados, resolver questões - afinal é para isso que lá estamos
Sorrir quando a conversa requer.
Pôr a mão no peito. Segurar o coração que quer saltar pela boca.
Casa de banho. Deixar finalmente as lágrimas assomarem aos olhos. Olhar para cima e secá-las, afinal apenas o rímel é à prova de água. 
Respirar fundo. Voltar. Cara alegre. 
Repetir. 
Contar os segundos para poder ir embora. Não há compromissos, não há tarefas. Mas é demasiado ter de ficar ali mais um minuto. 
Sair. Fugir. Entrar no carro. 
Chorar. Finalmente, chorar. Acalmar. Seguir caminho. 
Chorar. Libertar a mente do foco a que o trabalho obriga. Chorar até casa porque ninguém está a ver. Finalmente. 
Entrar em casa. Que confusão. Mas assim parece menos vazia. 
Deixar as lágrimas correrem até esgotarem. Amanhã haverá mais. 
Ninguém viu. Não aconteceu. 

Sim, está tudo bem. Não que alguém tenha realmente perguntado.

01 maio 2015

O melhor do pior

2 comentários



Ou como não ver nada é ver muito mais do que antes. 

27 abril 2015

2 opções

2 comentários
Tenho 2 opções: 
Volto a não escrever
Escrevo sobre as minhas amarguras. 

Tenho optado por não escrever novamente. 

09 abril 2015

Ter 15 anos

0 comentários
Se eu não "tive 15 anos" quando era adolescente porque merda de sina é que "tenho 15 anos" quando devia estar estável, resolvida, segura? E feliz já agora.

05 abril 2015

Devolvo sempre alguma coisa

1 comentários
Alguém me disse que a H&M já tinha loja online e eu, que ando mesmo a precisar de roupa, fiquei com essa guardada. Lá fui e até tem a linha de decoração. Fiz uma pequena encomenda (esta é a versão oficial) e já no final deparei-me com uma informação de que as devoluções são pagas... sou pessoa que devolve coisas e não gostei do princípio da coisa. 
Sei que todas as lojas online são obrigadas a aceitar a devolução dos artigos (em oposição a troca ou vale), mas sempre achei que tinha de haver uma opção gratuita - que geralmente é pegar mas pernas e ir a uma loja. Mas no site da H&M está hipótese não está contemplada. 
Lá se foi metade do amor. 

Anyway portes grátis por agora e se subscrevermos a newsletter recebemos um código de 25% numa peça (que eu não usei porque só subscrevi depois). 

27 março 2015

Pertencer a outros

1 comentários
Há pessoas que me orgulho de ter na minha vida. Falo delas e dos seus feitos com mais orgulho do que falo dos meus (as coisas pequenas da vida são feitos, não é preciso andarmos todos a descobrir a cura para o cancro - mas dava jeito). São as minhas pessoas. 

Não é solitário viver sem isto? Ter os outros num anel diferente, paralelos a nós, em patamares que não se tocam? 

25 março 2015

Como o apanágio

3 comentários
Tão mau como dar erros ortográficos e pontapés na gramática é ter-se um vocabulário mais extenso e erudito - as ditas palavras caras - mas aplicá-lo de forma totalmente errada. Sem estar a gozar. 

Quando leio coisas deste género ocorre-me sempre a imagem de alguém a escrever com a língua de fora, como os miúdos na escola quando lhes dizem que façam letra bonita. 

18 março 2015

Sem notícias

0 comentários
Há muito tempo que evito noticiários televisivos. Parecem-me sempre um chorrilho de desgraceira mal estruturada em que as perguntas que me surgem não são respondidas. Acho que já escrevi isso por aqui algures, o newsvalue perdeu-se.
Por estes dias também não me apetece ler notícias e fico-me pelos resumos na rádio, de manhã e ao fim do dia de trabalho. Sinto-me bastante alheada - não tanto pelo que não sei que se passa mas pela consciência de que não sei se se passa alguma coisa. 
É curioso isto. Andar virada para dentro. 

12 março 2015

Sina

1 comentários
Isto de nascer para ser rica e depois não ser torna-se cada vez mais chato com a idade. 
Trabalhar todos os dias está a dar cabo de mim, entrar cedo (novo horário há um mês) tem sido o suplício e não há café que chegue para me deixar operacional. As bolachas ajudam, mas só um bocadinho. 
Descubro agora que até no exercício físico tenho expensive taste... Isso das corridas para mim não resulta, tem que ser uma coisa mais calma e direccionada. Pediram-me um balurdio. Uma renda, quase. Desconfio que escolhi um bem de luxo sem me aperceber. 

Chamo-lhe sina.



08 março 2015

8/3

1 comentários
Se o dia da mulher fosse um marco pela igualdade chamar-se-ia dia da igualdade. Mulher nenhuma quer ser igual - acredito - ao homem. O problema reside na sobernia e no poder de decisão, por um lado, na conivência e falta de opção por outro. 
Acresce a inércia que muitas vezes temos, em deixar andar mesmo quando sentimos na pele ou vemos acontecer (e aqui não é preciso ser mulher). 
O dia serve para recordar, para nos fazer falar. Mesmo que de ano a ano digamos a mesma coisa, se mudar qualquer coisa, já valeu. 

Os exemplos são desnecessários neste post, a Polo Norte deu quantos bastem. 

05 março 2015

Chorei a rir

1 comentários
Ex Primeiro Ministro, preso preventivamente por básica e alegadamente ser um ladrão, escreve uma carta a dizer que actual Primeiro Ministro, mau pagador, está próximo da miséria moral.
Juro que chorei a rir.

O homem perdeu toda a noção de ridículo.

03 março 2015

Coitado do homem

2 comentários
Quem não conhece uma pessoa com sentido cívico e de responsabilidade a quem tenha acontecido uma destas: não foi notificado, não soube que a lei mudou, foi mal informado num serviço público ou por um prestador de serviços. Acontece muito. 
Acontece porque em Portugal é o cidadão que tem obrigação de procurar a informação, seja sobre direitos ou deveres (e às vezes é fácil e outras não)
Agora, como é que uma pessoa sabe que tem que pagar certas coisas? Como é que uma pessoa que trabalha na administração público-política pode imaginar que tem uma dívida ou informar-se no caso de ter recebido para cima de muito dinheiro e achar que se calhar com tanta taxa e taxinha é capaz de ter de descontar ali uma parte? ... Coitado do Passos, pensou lá nisso. 

Se parasse de gozar com o povo já ajudava. 

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/passos_coelho_nao_tinha_consciencia_de_estar_em_falta_com_pagamentos_a_seguranca_social.html 


02 março 2015

The mood

0 comentários
Que merda de dia.

24 fevereiro 2015

Procurar de olhos fechados

4 comentários
Intriga-me a falta de vontade e empenho com que algumas pessoas desempregadas procuram trabalho. Sobretudo jovens. Ou talvez me faça confusão que haja tão pouca necessidade de se sentirem úteis à sociedade, de se dedicarem a alguma coisa...com sorte de aprenderem coisas novas. 
Eu gosto de preguiça e metade dos dias não me apetece ir trabalhar. Mas sei que o pior que há é estar parada por falta de alternativa...sinto uma angústia crescente na maioria dos dias e não a sensação boa de férias, de dias sem obrigações ou planos.

Pior de tudo é ver pessoas a desperdiçarem oportunidades pertinentes, nem mostrarem interesse, na área em que estudaram. Isso é só irritante. 

Isto tudo porque navegando no linkedin dei com uma pessoa (ex colega) que contactei há uns meses para saber se estava interessada numa vaga temporária...no perfil ainda a mesma mensagem "à procura"...  







20 fevereiro 2015

Weekeeeeeeend!

2 comentários
Finalmente! 
Era só isso.
Esta semana custou-me, acho que foi por me sentir um underdog por não ter tido tolerância de ponto.
Para o fim de semana tenho grandes planos claro, como qualquer blogger que se preze*!

















*um grande cesto de roupa para lavar, um ainda maior para passar, uma grande lista de compras de supermercado, muito sono, muita coisa para arrumar (ainda da mudança),.... 

18 fevereiro 2015

Partilha rápida de fofinhices

0 comentários
Ok..não resisto a partilhar isto num instante 

O homem mais velho da Austrália tricota camisolas para pinguins. 
Comentários sobre newsvalue e lógica de vestir animais à parte, atentem nos detalhes deliciosos da primeira foto que aparece no site do DN...uma camisola com a imagem da Penguin books, outra com detalhes de bicharada marítima, ... Demais! 

16 fevereiro 2015

Imposto verde e outros recicláveis

0 comentários
Então os senhores do governo, sob o manto da ecologia, decidiram taxar a utilização de sacos de plástico. Aqueles que já eram tão fininhos que se rasgavam com um pacote de cartão e outros que nem tanto. Coisa pouca, o valor de um papo seco paga um saco. 
Assim, o governo conta pôr nos cofres do estado um número simpático - que nos indica que realmente consumimos sacos para caraças. 

Mas o povo não gosta de impostos e os chefes da grande distribuição já sabem isso. Então bora contornar a coisa...quer dizer, arranjar alternativas. Apresentam o saco mais forte e livre de impostos. O preço? O mesmo, mais migalha menos migalha. Só que vai para um cofre diferente. Simpáticos os senhores, safam-nos do imposto. 

Posto isto, eu que sou poupada até posso abdicar dos sacos necessários. No entanto tenho de comprar sacos de lixo, que ficam mais ou menos ao mesmo preço - os mais baratos - e são maiores. Boa. Mas eu não os encho, que horror, que aquilo ao fim de uns dias tem um cheiro que não se aguenta. Portanto para não pagar sacos mais pequenos, pago outros maiores e mais poluentes, a que dou o mesmo uso com a mesma frequência dos outros. E ainda tenho de acartar com as compras em sacos maiores e pesados - o mesmo conceito que desde há muito me fazia ir mais longe ao continente ou jumbo para não ir ao pingo doce jogar tetris com as mercearias dentro dos sacos*

Achei uma excelente medida. Para a grande distribuição, naturalmente. 

*penso que agora se chama candy crush saga a este jogo. Não sou adepta. 

13 fevereiro 2015

Sem ideias

2 comentários
Sete e meia da noite de sexta e eu não tenho prenda para o namorado. Espero que ele não tenha comprado nada...

11 fevereiro 2015

Atendimento e coisas minhas

2 comentários
Uma das coisas capazes de me alegrar o dia é ser bem atendida num sítio. A sério, fico mesmo contente. Talvez seja porque, regra geral, por Lisboa somos atendidos por pessoas que economizam na vontade de ser simpático/afável/um pouco mais que competente....adiante...

Na segunda, lastimável ultimo dia de férias, devia estar com um karma fabuloso porque fui sucessivamente bem atendida. Mas assim acima de bom serviço.

Por mais tonto que pareça, foi o suficiente para tornar o dia leve e mais agradável enquanto corria as capelinhas todas e tratava da vida. 

Serei a única?

06 fevereiro 2015

Arrumações em modo intensivo

1 comentários
Depois de encaixotar, encher carros (várias vezes), carregar e empilhar, chega a hora de arrumar tudo e começar a dar um aspecto habitável ao sítio. Tenho-me sentido muito produtiva esta semana...a urgência de ter tudo feito tem exerce a sua pressão e já tenho muita coisa adiantada. 
O problema agora é ter pouca arrumação (como??!) e tralha a mais. Isso e a quantidade de roupa por passar que não vou poder adiar muito mais. 

Apesar do caos instalado numa divisão, o resto da casa já está bastante habitável... Dentro do possível. E está bem gira a minha casita! 



Uma das muitas imagens armazenadas no meu pinterest para inspiração. Via Love Chic Living. 

03 fevereiro 2015

Mudanças

5 comentários
2015 promete ser um ano de mudanças para mim. Janeiro já foi um bocado e Fevereiro vai ser O mês das mudanças.
Em particular, vou mudar de casa. Ou melhor...tenho estado a mudar de casa.

Hoje, terça, tenho a missão de embalar 3 ou 4 ziliões de coisas, libertar móveis (poucos, felizmente) para amanhã fechar o que falta e decretar-me oficialmente residente na casa nova.

Boa sorte para mim!

02 fevereiro 2015

Um chá e um desabafo às 3 da matina

0 comentários
Estou farta deste frio que me deixa a pele numa desgraça, que me deixa o cabelo em pé (literalmente), que não me seca a roupa (problema sério...já estou farta de voltar a lavar coisas porque ficam a cheirar a mofo). E desta gripe que me dura há 4 dias. Entre outras coisas. Not in a good mood.

Que a semana seja melhor que esta madrugada de segunda-feira :) 

29 janeiro 2015

Ensinar

0 comentários
Segundo a SIC, o ministro Crato diz que pessoas que dão 20 erros por frase não podem ser professores... Eu cá acho-o muito permissivo. 
Continuo a ser apologista de que até um professor de matemática tem que saber falar e escrever bom português (mas pouco me importa se fala outras línguas ou se é culto). 
E as provas aos docentes são mais que imprescindíveis..ou há alguém que mantenha o seu emprego se não tiver as aptidões necessárias?


27 janeiro 2015

Boas intenções

1 comentários
Ter boas intenções é ler 3 posts sobre exercício físico e derivados enquanto se vai deitando a mão ao pacote de biscoitos de limão. 
Ser preventivo é contar os posts mas não os biscoitos. 

26 janeiro 2015

Em caso de gripe ficar no hotel

1 comentários
Pois que o fim de semana foi um divertimento só...no sábado sai do quarto do hotel para comer - pequeno almoço / lanche / jantar, enquanto uma criatura cheia de febre tentava lutar contra a evidência de que não ia conseguir fazer nada. 
No domingo a hora de checkout obrigou-nos a sair mais cedo e o desgraçado esforçou-se por passear, agasalhado até às orelhas. Não tirei uma única fotografia mas conseguimos dar umas voltas simpáticas por sítios giros, fomos almoçar ao (provavelmente) restaurante mais fail que por ali havia - eu que não sou dada à cozinha teria feito melhor em tudo o que nos serviram.

...muito bom. Quando é que é fim de semana outra vez? 

23 janeiro 2015

Sorte...

1 comentários
Planeia-se um fim de semana a dois, coisa semi-romântica para dar beijinhos e mudar de ares, encontra-se um sítio com pinta, a previsão meteorológica aponta para sol bom...tudo encaminhado...e o homem apanha uma gripe que mal se tem de pé. 

Diz que vamos na mesma. 

21 janeiro 2015

Então e a que se deveu tão prolongada ausência?

2 comentários
Essencialmente, o trabalho roubou-me toda a disponibilidade. Não apenas em tempo - trabalhar horas a mais muitos trabalham e fazem mais da sua vida que eu - mas sobretudo em capacidade mental para me dedicar a outros temas que não os essenciais. Em suma, deixei-me engolir.
Estive focada apenas numa coisa...mesmo em contextos mais sociais (jantares e afins) o tema tem sido quase sempre trabalho. Fui fazendo outras coisas mas a inércia tem sido a minha companheira dos tempos livres. 
E agora, o que mudou? Eu. Cansei. 

18 janeiro 2015

Uffff....

3 comentários
Passaram quase dois anos desde a última vez que escrevi aqui.

Ufff...passou-se tanta coisa desde então. A vida foi acontecendo.

Tantas vezes prometi - a mim mesma - recuperar o hábito de escrever mas o mais que consegui foi não deixar de ler os blogs que lia.

Hoje voltei a fazer login e, com surpresa, descobri alguns comentários no blog. Ainda há alguém do outro lado! :)
Obrigada!