18 janeiro 2012

(sem título)

Há uma coisa que me intriga bastante nas relações entre os homens portugueses:
os homens-amigos (e outras relações não formais) despedem-se com frequência - ao telefone, em emails ou mensagens escritas - com "abraço".
Presencialmente, é raro ver dois homens a abraçarem-se. Assim de repente lembro-me de:
casamentos - os amigos e os familiares abraçam o noivo
nascimento de crianças - idem, o pai e não o noivo
anúncio de um dos dois anteriores
abraço ao pai e ao irmão para evitar dar beijinhos a um homem em público.

Bem sei que não é de amigo dizer ou escrever "então adeus, cumprimentos" mas tanto abraço virtual e depois tão pouco à-vontade... parece-me um tanto estranho.

9 comentários:

S* disse...

Por acaso... as ladies dão sempre beijos mas os homens ficam-se pelos apertos de mão.

Fuschia disse...

A alternativa (dizer "beijos" por exemplo) eles acham muito apaneleirada, que se há-de fazer?

L'Enfant Terrible disse...

Não são só as mulheres que são estranhas!

GATA disse...

Ó pá, eu não sou homem mas com pessoas com quem muito contacto mas pouca intimidade, ao telefone ou por e-mail, despeço-me com "um abraço"! :-)

Mnemósine disse...

Acrescento apenas mais uma coisa, especialmente pa ti GATA, eu abraços só dou mesmo a pessoas muito próximas!
Agora imagina uma dessas pessoas chegar ao pé de ti, tu estenderes a mão com a maior formalidade e eles darem-te um abraço apertado. -_-

GATA disse...

'PERA AÍ! Eu despeço-me com "um abraço" numa correspondência telefónica ou electrónica!!!

Eu não sou dada a manifestações públicas de afecto, e a nível profissional não há cá (nem lá) beijos e abraços - na 'melhor' das hipóteses haveria, sim, unhadas! :-)

Apenas uma ou duas pessoas, -amigas, claro!-, têm autorização para me abraçar, e não por muito tempo, que os gatos não gostam de apertos...

Mnemósine disse...

Pois por isso te digo que te arriscas nessas despedidas telefonicas e electronicas a que os destinatarios do abraço-virtual to cobrem em oportunidades futuras!

GATA disse...

LOL... tu não conheces os gatos... e não conheces a GATA... lembra-te que eu sou aquela que bateu num palhaço! :-)

Mnemósine disse...

Arisca, pá!