21 dezembro 2011

Ódio de estimação CXLIII

Passando a parte de a intenção contar mais do que o resto, que conta, quão irritante é o facto de o primeiro presente de Natal que recebo ser repetido?

(um livro. por acaso um livro de que gostei, por isso até foi bem escolhido)

7 comentários:

Aflito disse...

Não é muito irritante. É mais azar. :|

Fuschia disse...

Já andas a abrir presentes hein, a espertinha :P (dece dar para trocar, hm?)

Anónimo disse...

Uau, que coisa mesmo irritante.

Not!

São só prendas e enfâse em prendas

Mnemósine disse...

Podia dar ênfase à reunião familiar mas não tenho tido grande oportunidade de estar com a família. Ficará para 24 e 25.
Outras coisas que me importam, sim, são o dar e o receber. Para mim faz parte da época e gosto bastante.
E não é apenas uma questão de consumismo, na minha opinião. O que nos oferecem reflecte o conhecimento da pessoa sobre nós e os nossos gostos. Também por isso me irrita receber repetido, assim serei eu a escolher o que a pessoa me dá, ainda que a primeira escolha tenha sido bastante adequada.

GATA disse...

É chato mas há coisas piores, tipo receberes um vinil de um grupo de que não gostas e não dar para trocar; um dvd de um filme com um actor que detestas e não dar para trocar; ou... um palhaço de loiça, quando tu O-D-E-I-A-S palhaços! Já me aconteceu e sobrevivi! :-)

Mnemósine disse...

Um palhaço de loiça? não era a gozar?

GATA disse...

NOP! há uns anos, uma amiga quis ser original, isto porque me oferecia sempre ou livros ou discos... e a mim calhou-me o palhaço... quando vi o dito, fiz uma expressão tão estranha que ela, a medo, perguntou: "és tu quem não gosta de palhaços?!"... depois, em troca, recebi um guarda-jóias chinês, muito giro! (e alguém recebeu o palhaço LOL)