06 setembro 2011

Ódio de estimação CXXVIII

Odeio estabelecimentos comerciais que põem na entrada um sapo, bem gordo e bem feio, para afastar ciganos.
Odeio porque acho deplorável uma marca (por exemplo, a Bennetton) associar-se a preconceitos sociais e conceder-se o direito de, num espaço aberto ao público (por exemplo, o Colombo), filtrar os seus clientes aproveitando-se de características próprias de um qualquer grupo, neste caso uma superstição.

Assim sendo, sapos na porta das lojas, impedem-me de lá entrar.

19 comentários:

GATA disse...

Sapos??? Os ciganos têm medo de sapos??? As coisas que eu não sei... Mas exceptuando o Urso à porta da Natura nunca vi sapos à porta do Colombo...

Aflito disse...

Também resulta com polícias.

São as únicas coisas que os ciganos têm medo: sapos e polícia.

Ah, e desodorizante também!

Obvious Girl disse...

Olha que essa eu não sabia. Sapos! Mas eu nunca vi nenhum sapo à porta de nenhum centro comercial.

Marina disse...

Obrigada pela dica, desconhecia de todo esse medo, mas vou informar o meu namorado, para ele se ver livre da ciganada da zona!!

Aflito disse...

Diz-lhe que se ele puser um desodorizante ou um bidé à porta eles também não entram.

Catarina Portela disse...

Este Domingo, dia 4 de Setembro, houve dois acidentes, também na minha cidade, quase à mesma hora, por volta das 5 da manhã, quando os ocupantes dos dois carros voltavam de uma festa de Verão, de aldeia, bastante frequentada lá pelos meus lados.
Sabes qual foi o motivo?
Nessa mesma festa, tinha havido confrontos físicos entre um grupo de ciganos e um grupo de "mitras"... Pelos vistos, os "mitras" safaram-se e os ciganos fugiram. Saíram da festa, de carro.
Frustrados, imaginamos nós, perseguiram, num BMW, aleatoriamente dois carros que também iam a sair da festa, em direcção à cidade.
Volto a perguntar...sabes o que aconteceu?
Esses ciganos, ao persegui-los e continuamente a embaterem por trás, em marcha, provocaram os despistes. Um dos carros embateu no muro de uma casa e morreram dois jovens de 20 anos e um ficou ferido. Este último, foi operado, mas entretanto começou a sangrar dos ouvidos. Não sabemos o que vai acontecer-lhe.

Os dois ocupantes do segundo carro despistado, por sorte, uma saiu ilesa, embora o outro tenha sido levado para Lisboa, para receber um enxerto de pele, na cara. Sofreu um corte profundo na cara, da sobrancelha à orelha, tendo perdido um pouco de carne desta última. Este segundo carro, embateu num poste de electricidade, que caiu ao lado do carro. Não quero imaginar se tivesse caído em cima do carro.

Contentes, os ciganos fugiram.

Imaginas estares a ir para casa, de madrugada, com amigos, depois de uma festa e deparasres-te com este cenário? Foi o que me aconteceu. Eu estava a voltar da mesma festa. Depois imaginas o que é naquele impacto, teres conhecimento de quem foram os acidentados? Conhecia todos. Agora acrescenta a isto, a esta revolta, saberes que tudo foi motivado por um grupo de ciganos que decidiu perseguir e provocar um acidente a quem quer que lhes aparecesse pela frente!

Como te sentias?

Acabo este testamento, por dizer que a minha cidade é Tomar, e que temos tentado a integração social dos ciganos. Dou-te três exemplos:

1 - Na Festa dos Tabuleiros, largamente difundida, houve pessoas desta etnia que participaram no cortejo. Vestidos como nós, aplaudidos como nós, a fazerem o mesmo esforço que nós;

2 - No II Festival de Estátuas Vivas, também em Tomar, vamos ter membros de etnia cigana a participar;

3 - Num qql Inverno, por causa das chuvas, a minha cidade inundou. O rio transbordou afectando muitas zonas, nomeadamente onde a comunidade de ciganos está a viver. O presidente da câmara se calhar podia ter feito algo como aproveitar para que eles saíssem de lá, mas não! Ao invés, elevou-lhes o terreno para que não voltassem a ser afectados!

Como é que uma pessoa encara esta etnia de ânimo leve? Claro que dentro deste grupo, nem todos serão criminosos, violentos. Mas...depois de tentarmos integrá-los, ajudá-los, o que acontece?

Não pagam impostos. No geral, são violentos. Há mais histórias na minha cidade, e todas culminam na violência GRATUITA e animalesca. Nunca mais saía daqui se fosse contar todos os eipsódios.

Hoje estão a realizar-se os funerais desses dois jovens, conhecidos meus. Um ia de Erasmus amanhã para Londres. O outro tinha um irmão gémeo e uma irmã mais nova. As suas vidas foram interrompidas.

Eram irmãos, filhos, amigos de alguém.

Foram mortos um grupo de ciganos, desvairado, que quis vingar-se, descarregar a frustração, de que forma fosse. Mataram. São criminosos. Serão punidos? I don't think so.

Não nos metemos com eles, tentamos integrá-los! Mas matam, batem em amigos nossos, roubam. Temos todo o direito de sentir esta revolta, em querer ver a justiça ser feita, e vê-los fora da nossa cidade! Chama-lhe preconceito, o que quiseres. Eu neste momento tenho é MEDO. Medo que aconteça algo a mim ou aos meus. Foram aqueles dois carros, mas podia ter sio o meu, podia ter sido a minha irmã, o meu primo ou o meu namorado. Todos estivemos naquela festa e todos tínhamos de passar por aquela estrada onde morreram.

Catarina Portela disse...

Preconceito em relação a esta etnia? Se calhar é mas é um conceito bem fundamentado.

Vans disse...

Concordo plenamente. Vergonhoso. Ainda para mais de uma marca como a Bennetton!!

Rita Maria disse...

Sapos? A sério? Verdadeiros?

Honestamente, nao me choca. Uma amiga minha trabalhou uns meses como segurança e todas as etnias e raças diferentes davam direito a palavras de código trocadas nos altifalantes, para toda a gente ficar em cima de ti.

Achei (e acho) mesmo nojento.

Lola disse...

Os donos das lojas salvaguardam-se como podem dos constantes roubos a que são sujeitos. ( e são sacos e sacos)

E meninas, o melhor é terem MESMO segurança em Shoppings ( com ou sem nomes de códigos) , pois se assim não fosse nenhuma de nós poderia ir a um shopping sozinha.

Mnemósine disse...

Catarina Portela, não estou a defender ou atacar esta etnia. Estou a dizer que odeio o facto de um marca multinacional se aproveitar de uma crença de um grupo para o impedir de fazer aquilo que a marca se propõe fazer que é ter uma loja aberta a todos. Terem ali um sapo é o mesmo que terem alguém à porta a dizer que não se pode entrar, com a agravante de que é dissimilado e não assumido e que se aproveita da tal crença.
Achas que todos os ciganos são merecedores desta discriminação? Todinhos?
Quantas vezes já te meteram em sacos a que sabes não pertencer?
...
Repito, não estou a defender os ciganos. É uma questão bem diferente.

Mnemósine disse...

Todos: os sapos não são verdadeiros, desculpem se vos induzi em erro. Os sapos utilizados para este fim por muitas lojas - e agora também por multinacionais em mega centros comerciais - são objectos em forma de sapo.
Quanto à superstição não sei muito, além de que existe. Googlem!

Catarina Portela disse...

Admito que fugi um pouco ao tema e restringi-me ao "preconceito".
No entanto, eu disse "Claro que dentro deste grupo, nem todos serão criminosos, violentos". Contudo, não podemos negar que é esta impressão geral que nos deixam, a falta de segurança...etc.

Relativamente ao assunto em questão, acabo por entender a razão pela qual tentam afastar os ciganos (é que pelos maus, pagam os bons).
Lembro-me de uma farmacêutica da minha cidade que contou que um bando de miúdos ciganos entrou na farmácia e não descansou enquanto não desarrumou tudo das prateleiras. Segundo ela, teve de manter um sangue frio brutal para não começar a ralhar com eles, ou tentar afastá-los. Porque seria mesmo isso que eles queriam...provocá-la, sei lá.

Portanto até entendo em parte isso dos sapos. Por uns pagam os outros...lá está...as pessoas não estão para correr riscos e fazem o que podem. É a situação ideal? Não, não é.

Anónimo disse...

Como eu entendo os sapos.... ciganos, não são todos iguais evidentemente, mas por exemplo, quando entra 1 cigana na loja com o filhinho pequeno logo a seguir tenho que ir limpar tudo - deita comida para o chão, cospe no chão, dá pontapés nas paredes e a mãe não faz nada !! eu tenho medo porque se digo alguma coisa ela faz uma "peixeirada" na loja... com a agravante que se ela cá estiver não entram mais clientes..... toda a gente os evita e com razão!
é claro que tenho outra cliente cigana que é muito bem educada e que é sempre bem vinda, mas aquela.. então quando vem acompanhada com a sogra... é de fugir!!
e é vê-los, a receberem o rendimento minimo e tomar grandes pequenos almoços na pastelaria diariamente, croissants c/fiambre e sumos etc..., coisa que eu já deixei de fazer à tanto tempo!
e pago os meus impostos que é coisa que eles nem devem saber o que é!

É claro que há excepções, mas sinceramente no caso deles o sentimento que eu tenho não é o de descriminar por causa da raça.. o que eu tenho é MEDO deles !

Guida

GATA disse...

Adenda: a Benetton não é aquela marca que têm (ou tinha) anúncios com pessoas de várias raças???

Eu bem digo que a multiculturalidade gera racismo e xenofobia... É o mesmo que o (estupor) do Acordo de Schengen: há coisas que só resultam na teoria, na prática são um desastre.

Já agora: irritam-me as pessoas não se adaptarem às sociedades e aos países! "Em Roma sê Romano", certo??? Então se não querem discriminados, ADAPTEM-SE E INTEGREM-SE! Válido para ciganos, africanos, brasileiros, de leste, de oeste, etc...

Aflito disse...

Não me lembro de ver ciganos nos anúncios da Benetton.

Mas se calhar estavam por trás dos outros a gamar-lhes as carteiras e os telemóveis.

GATA disse...

AFLITO: LOL

Não me referia especificamente a ciganos mas parto do príncipio que, se a Benetton faz a apologia de "all together", os ciganos estariam incluidos.

Bem, qualquer dia quem está excluída sou eu... por ser demasiado branca! LOL

Fiona disse...

bem, eu conheço uns 25/26 e nem lhe chego aos calcanhares....

http://euseilaseila.blogspot.com/

Anónimo disse...

Eu já venho tarde comentar, apenas quero acrescentar que onde eu moro existem umas quantas lojas e cafés que tem o sapo em loiça à entrada, se condeno, muito sinceramente não, porquê?, porque onde entram ciganos nada de bom geralmente acontece. Eu trabalhei numa loja em que sempre que entravam ciganas desaparecia sempre alguma coisa, onde é que elas enfiavam as coisas, debaixo das saias que usam largas e compridas e cheias de bolsos na parte de dentro, não lhes podes dizer nada senão levas um enxerto de porrada ali na horinha. Se algumas lojas colocam o dito sapinho à porta, talvez seja porque já sentiram o prejuízo das visitas feitas por tais indivíduos. Os putos são ensinados a roubar em centros comerciais sem que os alarmes disparem e eu dizia-te como mas não vou-me alargar mais. Se algumas lojas colocam o dito sapinho à porta, talvez seja porque já sentiram o prejuízo das visitas feitas por tais indivíduos. É logico que existem os ciganos civilizados, mas são raros.

Antónia