08 agosto 2011

(sem título)

Continuo sem perceber a história de uma pessoa que saiu de uma relação amorosa prolongada não estar preparada/disposta ou não dever entrar numa nova relação séria. 

Claro está que deve ser de mim. 
Uma relação não é como uma refeição, em que ficamos "satisfeitos" e durante um determinado período de tempo não temos necessidade de voltar ao mesmo. Pelo contrário, a meu ver, quando uma relação acaba, temos a alma vazia, às vezes até o ego em baixo, estamos cansados de uma série de coisas (de tentar, de discutir, de pedir, de sacrificar, de ouvir, de dizer, e tantas outras possibilidades)... nem que seja do marasmo de uma união sem sumo.
Raras serão as relações de onde alguém sai feliz, estarei enganada?
E muitas vezes tudo o que apetece é dedicar todo o nosso tempo e todo o nosso esforço a nós próprios, aos nossos sonhos próprios e individualistas, àqueles que ficaram para segundo plano..
Mas muitas outras vezes o que apetece é voltar a ter alguém que nos olhe nos olhos, que queira conhecer-nos, agradar-nos, fazer parte de nós e partilhar connosco tudo o que faz, quer e gosta. Se tivermos a sorte de encontrar alguém assim - bem sei que o factor sorte é discutível - porquê limitar à partida uma nova relação como "rebound" se pode até, eventualmente/quem sabe/com algum empenho, vir a ser a melhor que já tivémos?

5 comentários:

S* disse...

A partir do momento em que o coração está livre... tudo pode acontecer.

Pipa disse...

Também não entendo porque é que as pessoas dizem isso. Acho que já é por uma questão de habito, mas enfim. Se eu saisse da relação que tenho agora, Sentia que me faltava qualquer coisa, e embora não se deva arranjar alguém so para não estar sozinho, que os mimos e tudo o que referiste, fazem falta, lá isso fazem!!

Fuschia disse...

As pessoas são particularmente maldosas quando é a mulher a arranjar namorado a seguir. Pessoalmente, não consigo estar imediatamente disponível, preciso de muito tempo para "desfragmentar" :P Mas já vi pessoas muito próximas, que sem intenção absolutamente nenhuma, encontraram num espaço muito curto de tempo uma relação satisfatória a seguir de uma separação, sem nunca o terem procurado. Chego à conclusão que chego com várias outras coisas: as pessoas preocupam-se demasiado com o que parece. O que importa é estarem felizes ou não.

Ana disse...

O fim de um relacionamento nem sempre deixa um vazio por preencher. Tudo depende de como as coisas se passaram e da maneira de ser de cada um. Muitas vezes as pessoas precisam de tempo para viver outras coisas, para descansar emocionalmente e nem toda a gente precisa de estar num relacionamento sério para se sentir feliz ou preenchida. Além disso, não ter um relacionamento sério não implica estar sozinho. Os carinhos, os momentos a dois, o sexo e etc, tudo isso pode existir sem ser preciso estar "oficialmente" com alguém. O que acontece é que há pessoas mais carentes que outras e com formas de estar diferentes, e só conseguem conceber um envolvimento nesse contexto de relacionamento sério. Ou têm namorado ou não têm ninguém, e aí sim, acredito que sintam falta de certas coisas. Mas lá está, tudo depende da maneira de ser de cada um.

Lilith disse...

Eu sou muito solitária, mas entre os 16 e os 20 anos sempre tive namorados. Nesse período de tempo tive 3 namorados, de seguida, todos supostamente sérios. Desde 2008 que estou livre que nem um passarinho, e embora de vez em quando sim, sinta falta dos mimos, estou a adorar a minha liberdade e não me sinto pronta para ter uma nova relação. Estou, como disseste, a dedicar todo o meu tempo e esforço aos meus sonhos próprios e individualistas, estou a apostar a minha felicidade em coisas que não dependem de ninguém a não ser de mim, e neste momento não tenho espaço para mais nada na minha vida.

Há pessoas que precisam sempre de ter alguém, mas não é geral. Estou feliz como estou, e se aparecer alguém que encaixe em mim tanto melhor, não digo que não entraria numa nova relação, mas não ando à procura de ninguém.