16 agosto 2011

Ódio de estimação CXXVI

Odeio a expressão "dizer uma(s) palavra(s)".

De todas as expressões redundantes e inúteis esta é das que mais me irritam.
A redundância cumpre a sua função e dá a sua ajuda em contextos diversos mas "dizer uma palavra" lembra-me a parvoíce de perguntar se o copo é com água ou sem água quando se pede um copo de água, como se alguém pedisse 'um copo de água vazio', em vez de 'um copo'.

(assim como me irrita esta mania do blogger de não me publicar os posts que agendo)

2 comentários:

Daniela Gaspar disse...

é como o "vou andando", "vai-se indo"... wtf...

Maria Bê disse...

Mnemósine,
A mim irrita o "vou repetir outra vez". Ou talvez seja eu que não percebo a advertência para a singularidade do aviso, que por sua vez não será repetido.
Um sorriso repetido!