01 julho 2011

Política de bancada

Lamento dizê-lo quando todos se lamentam da dor de bolso mas acho a medida anunciada ontem do corte nos subsídios de Natal perfeitamente normal, aceitável e até justa dentro do panorama actual.
Parece-me muito mais justo que paguemos todos do que apenas os funcionários públicos. Que paguemos "uma" vez, mesmo que seja numa altura em que o extra dá um jeitão (ainda mais do que em outras alturas), do que todos os meses tipo renda. E convenhamos que o valor resultante da medida - o que eles anunciam, claro - deve dar para pagar uma ou duas coisas.

Isto é um bocado como quando na escola éramos castigados apesar de não termos feito nada só porque o culpado da asneira não se acusava.
É uma merda, pois claro que é. Mas parece que todas as pessoas que têm andado a fazer malabarismo com as contas do Estado não têm que chegue, portanto pagamos todos.
(btw essa coisa de agora os ministros passarem a ser responsabilizados pelos excessos orçamentais... no creo.)

3 comentários:

S* disse...

Já somos duas. Não me choca.

Fuschia disse...

Apesar de ser funcionária publica, até agora nenhuma medida me atingiu, mas aos meus colegas sim. É a acumulação de muita coisa, esperemos apenas que sirva para melhorar alguma coisa e não acabemos como a Grécia :/

É chato, claro que é. Acima de tudo é confusa. Porque na realidade eles não vão tirar o subsidio de Natal, é mais complexo que isso, vão tirar a todos os rendimentos, incluindo quem receba rendas. Tou para ver como isso se vai processar na prática.

Mnemósine disse...

Fuschia ainda está muito mal explicado e espero que deixem tudo bem claro, ao contrário do que é habitual nestas coisas.

O problema na Grécia partiu ainda pior do que o nosso e agravou-se porque, ao contrário de nós, eles reagem pela recusa e não pelo protesta-mas-paga-na-mesa. O principio da medida tem lógica logo em duas frentes: ao afectar todos e não apenas os f.p. é mais justa e resulta em bastante mais dinheiro.