09 maio 2011

Gostava que as pessoas fossem mais educadinhas

Era agradável, só isso.
Por exemplo, toda a gente sabe que as crianças pequenas gostam de dar corda aos sapatos e correr para longe dos pais. Às vezes a correria acaba quando se espetam contra uma porta de vidro. Acontece. Mas não custa dizer um obrigada quando a pessoa do outro lado da porta espera que cheguem ao pé da vossa criança para só depois empurrar a porta, garantindo assim que não há mais acidentes, como uma mão entalada. Assim como não custava mexer a porra do cu em vez de continuar calmamente, mas ok.

Outro exemplo, quando se atende ao público, imagine-se numa caixa pré-pagamento, o mínimo será olhar para os clientes e ouvi-los, em vez de olhar para o lado e continuar a conversa com o colega, dizendo às pessoas "só um bocadinho". Depois de terminarem a conversa pode na mesma olhar-se para a pessoa atendida.

E já agora, dispenso que me varram os pés mas passar a esfregona é um bocadinho pior. Deixai-me comer e voltai em 15min...sempre se evita igualmente que a minha mala vá parar ao chão e que eu vos amaldiçoe enquanto espero pelo pedido de desculpas (que chega).

4 comentários:

Lacorrilha disse...

Ahahah, como eu te compreendo.
Há dias fui atendida no centro de saúde por uma madame que nem se dignou a olhar para mim. Fiquei-lhe cá com um pó.

ana disse...

Bem, realmente --. Essa da esfregona acontece-me imensas vezes!

Estrela disse...

É falta de civismo..as pessoas estão cada vez mais egoistas e mal educadas...só pensam nelas...eu também detesto isso tudo!!!

GATA disse...

Eu também gostava, mas a tendência é pior e não melhorar, infelizmente.