18 abril 2011

Também fizeram umas misturas...

Então o Licor Beirão foi fazer uma campanha com o Futre? O Futre? O tipo que há menos de nada fez uma figura triste de todo o tamanho, deixou o país inteiro a rir dele e a fazer todo o tipo de piadas. O mesmo que anda ainda pelas bocas do mundo por más razões e que parece (?) ter perdido a noção de ridículo. E o Licor Beirão vai fazer publicidade com ele e só com ele? Uma pessoa que além de tudo é feia e que se não fosse pela carrada de "view" e "share" e "watch again" não seria sequer reconhecido pela maioria dos portugueses.
E depois ainda borram mais a pintura e põem o homem a oferecer um porche. Primeiro, remetem para aquilo que o pôs na berlinda. Segundo, oferecem um carro de luxo num país que está sentado à espera que lhe apresentem a conta para os próximos anos e o consequente plano de pagamento.
Se oferecessem cheques-oferta da Galp era mais esperto. Faziam com aquela jovem alta e magra que fazia os anúncios das bilhas levezinhas. Mais barato e muito, muito menos lamentável.

6 comentários:

S* disse...

Mau marketing.

Cacarol disse...

O uso de moluscos gastrópodes (caracóis) para estudos neurobiológicos é vantajoso porque o seu sistema nervoso e comportamentos são intermediários em complexidade quando comparados a outros animais. Os padrões de atividade derivados do sistema nervoso central são modulados por informações periféricas provenientes de vários quimio e mecanorreceptores, os quais desempenham funções importantes na manutenção da homeostase interna. Assim, juntos, elementos centrais e periféricos permitem ao animal modular seu comportamento respiratório de acordo com suas demandas metabólicas. O objetivo deste trabalho originou-se da necessidade da compreensão da atividade respiratória do caracol pulmonado terrestre Megalobulimus abbreviatus, da identificação dos neurônios do sistema nervoso central envolvidos no seu controle, bem como da organização da inervação de uma estrutura-chave envolvida no comportamento respiratório deste animal, o pneumóstoma. Realizou-se a identificação dos neurônios do SNC que controlam o PNEUMÓSTOMA através de marcação retrógrada pelo nervo parietal posterior direito com cloreto de cobalto e biocitina; a descrição da morfologia e da histologia da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a análise da presença de monoaminas, atividade acetilcolinesterásica e de imunorreatividade a FMRF-amida nesta região. Também foi realizada a investigação sobre uma provável relação entre o sistema dopaminérgico, serotoninérgico e peptidérgico com os neurônios identificados por marcação retrógrada nos gânglios nervosos centrais, através da comparação entre os neurônios retrogradamente marcados com neurônios imunorreativos à tirosina hidroxilase, serotonina e FMRF-amida. Neurônios retrogradamente marcados foram encontrados nos gânglios pedais, pleural direito, parietal direito e visceral. Encontrou-se na superfície do tegumento do PNEUÓSTOMA um epitélio constituído de uma única camada de células cilíndricas, com microvilosidades ou cílios como terminação apical, envolvido por uma camada muscular bem desenvolvida. Foi possível verificar que a organização da inervação na região do PNEUMÓSTONA está constituída de uma rede neural para suprir a camada muscular e ramos neurais mais finos que estão mais densamente distribuídos em um plexo na camada epitelial e subepitelial adjacente, onde corpos celulares neuronais foram identificados. A análise do padrão de inervação do PNEUMÓSTONA, juntamente com os dados da comparação entre neurônios retrogradamente marcados e imunorreativos no SNC, permitiu concluir-se que o neuropeptídeo FMRF-amida parece ter uma grande importância na regulação motora da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a 5-HT, que provavelmente possui uma função motora ou modulatória nesta região, enquanto que a participação da dopamina no controle respiratório deve ser principalmente sensorial, responsável pelas informações provindas do tegumento do PNEUMÓSTOMA.

Fuschia disse...

Não acho mau marketing, acho muito bom marketing. Aproveitaram-se de duas coisas que estão a ser faladas por todos neste momento: eleições e o Paulo Futre e portanto sabem que é um investimento com atenção garantida. O problema do bom marketing, é que normalmente é brega e feio. Mas isso já é outra história, o marketing é como os programas de tv maus, dão às pessoas aquilo que a maioria quer ver.

P. disse...

também não acho mau marketing, antes pelo contrário. não que o futre tenha dado um bom exemplo.. mas a estar nas bocas do povo, as marcas aproveitam.

Mnemósine disse...

Considero mau marketing tudo o que seja associar uma marca a uma pessoa com má imagem pública. Dá-lhes visibilidade mas não me parece uma boa mensagem, sobretudo quando incluem o porsche. A parte de juntarem uma voz política é uma opção que até pode resultar e que se relaciona com a identidade do Licor Beirão, na minha opinião. Tudo o resto foi ao lado.

costela de adão disse...

Acho que souberam aproveitar a situação. Do ridículo dos charters e chineses criaram uma campanha usando isso, dando ao mesmo tempo umas beliscadas no nosso engº e seu opositor.