24 março 2011

Demissão do PM

Ainda não tive muito tempo para pensar no caso, mas..

Gostei do discurso. Disse coisas bem e coisas mal mas acho que esteve bem (continuou a campanha).

O facto de ter recolhido o apoio da UE quando apresentou as medidas não devia ser usado como argumento, sobretudo tendo em conta que o contra-argumento tem sido que os Portugueses não podem e não conseguem. Efectivamente, não são as Merkel desta Europa que suportam a série PEC nos seus vários episódios. Não servindo isso de desculpa para que nada se faça, não deve também ser aval suficiente para que se implemente a parte 4 (como tal, não é suficiente e a coisa nao colou).
A questão de esta ter sido uma má altura para o Governo cair é, parece-me, irrefutável. Mas se não estou em erro, a culpa aí é de todos...dos que deram motivos e dos que tomaram a decisão de se demitirem.

Quanto a ser uma decisão política (a da oposição), temo que seja absolutamente verdade. O problema maior é que toda a governação tem sido também ela essencialmente política - esclarecimentos ao povo não há, nem através de comunicados nem pelas vias oficiais, tomam-se decisões e introduzem-se alterações sem que as pessoas percebam o que se passa ou encontrem resposta nos organismos que têm mais do que obrigação de prestar esclarecimentos. Um qualquer cargo de gestão pública deve ter como objectivo a eficiência e ainda que com muito esforço nas questões técnicas (não estou a falar disso) a comunicação falhou repetidamente. Diria mesmo que advertidamente. O que é grave.
O "quero por isso dirigir-me aos portugueses" é frase que precede discurso de campanha. Devia ser mais regular e abrir para o esclarecimento em relação aos assuntos do Estado, que é de todos.

Seria bom que agora, com tanta à-rasquice, a malta encontrasse um tipo que quisesse mesmo pôr isto nos eixos, que cortasse nos tachos e nos abusos primeiro e a seguir, porque é mesmo preciso, no resto, no bolso de todos.
É suposto aprendermos alguma coisa com os erros. Os nossos e os dos outros.

3 comentários:

ron disse...

"Seria bom que agora, com tanta à-rasquice, a malta encontrasse um tipo que quisesse mesmo pôr isto nos eixos"

o problema esta mesmo ai, não há ninguém que queira mudar as coisas, simplesmente querem mudar a direcção da fonte!

kisses

L'Enfant Terrible disse...

É preciso cuidado com aquilo que se pede. Não que a situação esteja boa e era bom que alguém aparecesse mesmo para pôr ordem nisto. Mas o problema é que quando isto ainda estava pior apareceu um desses homens providenciais e colocou ordem nas contas públicas, mas ao mesmo tempo asfixiou o país durante 40 anos.

Mnemósine disse...

Meteu ordem e se não tivesse a ganância e a sede de poder teria sido sempre dado como bom exemplo. Borrou a pintura. O que se quer agora é só a primeira parte...no fundo é o que queremos sempre mas deixamos andar como está.