31 dezembro 2010

A gerência deseja(-vos)

4 comentários
que 2011 seja melhor que 2010.
Que tenham saúde, dinheiro, trabalho e pessoas que gostem de vocês.

Hoje e amanhã são dias de superstições, aquelas coisas em que não acreditamos mas fazemos na mesma.
Passas não gosto, não como. Posso adiantar que os pinhões não dão sorte. Também não subo a cadeiras com o pé direito e uma nota em cima da cabeça. Brindo e uso roupa nova, quando a tenho.
A pouca sorte que tenho vem da roupa (como é óbvio), as alegrias devem vir dos brindes.
Aceitam-se dicas, assim certinhas como estas.

30 dezembro 2010

Amor de Perdição XCIII

2 comentários
Adoro esta nossa ilusão voluntária de que a mudança de ano pode trazer coisas boas. Como quem começa sem nada, começamos agora (no sábado) a contar do "1 do 1" e queremos isto e aquilo e vamos fazer e acontecer. É uma doce ilusão, condiz bem com a época que a precede, e sabe bem fingir por uns dias.

(esclareço: não tem ironia)

29 dezembro 2010

Dos espalhos ao comprido

2 comentários
Desde sempre acho que por muita razão que alguém tenha, a atitude que toma e as palavras que usa podem ser suficientes para que o facto de ter razão se torne absolutamente secundário. Concretizando: quando se reclama num serviço público (para dar um exemplo em que quase sempre se tem razão), se o reclamante for grosseiro ou misturar assuntos, fizer peixeiradas desmedidas ou coisas do género, para mim, perde parte da razão que tinha antes de abrir o bico.
Se virarmos a situação ao contrário, torna-se engraçado (de ter graça mesmo) as figuras ridículas a que as marcas se sujeitam. A malta anda a brincar aos negócios, só lhes falta a caixa registadora a pilhas e os artigos de supermercado em plástico em tamanho mini, e toca de passar a ferro tudo o que incomode. O grande problema (das marcas, claro) é esta coisas das redes, as networks em que tudo se vê, tudo se sabe e num ápice.
Uma chatice para quem faz mer...asneira. Pior um pouco para quem duplica esforços nesse sentido.

Então se só o Facebook já tem 3 milhões de utilizadores portugueses, é juntar-lhe os bloggers (quantos somos?) e aquela velha teoria que diz que por cada má experiência de compra cada pessoa conta a X pessoas que por sua vez contam a Y.
Enfim, é cada vez mais fácil fazer asneira da grossa. E às vezes evitá-lo era tão simples como ser honesto.

28 dezembro 2010

Ódio de estimação XCIII

1 comentários
Sabem quando expõem um problema ou preocupação vossos a alguém que de imediato tenta sugerir solução atrás de solução e vocês respondem "já fiz" "isso não é possível" "não posso" etc?!
Odeio.
Inevitavelmente, começo a ter a sensação de que aquela pessoa que me tenta ajudar, que se esforça e se preocupa comigo, vai pensar ou mesmo ter a certeza de que eu estou a fazer um bicho de sete cabeças, a complicar uma coisa simples ou a prolongar a questão por inércia. É não costuma ser e chateia-me que fique aquela ideia de que desvalorizo a atenção que deram ao meu problema.
(Nem sempre duas cabeças pensam melhor que uma)

27 dezembro 2010

Diversos

2 comentários
Do Natal: tenho de ir às compras.

Desta semana: queria taaaaaaaaaaaaaanto estar de férias....

Doutras coisas:
é dos jornais que tenho visto e lido ou tem havido imensos incêndios?
eu gostava de ter tirado um printscreen mas juro que na quinta ou na sexta vi no twitter uma notícia que dava o vice-presidente do Brasil como morto. Segundo o DN (online, ontem) o senhor até já está a recuperar do problema que teve. Estes erros são graves.. informação errada é ainda pior que não-informação.

Ai! Nunca mais é sábado.

25 dezembro 2010

Já não posso com músicas de Natal

0 comentários
É só.

24 dezembro 2010

Aos que festejam o Natal

2 comentários
Caríssimos,
que tenham uma boa noite e um bom dia e já agora um bom rescaldo.
que estejam libertos de fretes e sorrisos forçados.
que a comida esteja bem temperada.
que a companhia seja agradável e a conversa corra solta.

Que seja um Natal bonito, é o que vos desejo.

23 dezembro 2010

Amor de Perdição XCII

1 comentários
Gosto quando as pessoas perguntam em vez de assumirem, pensarem, acharem, partirem do principio que, julgarem ou decidirem sozinhas.

22 dezembro 2010

Random

0 comentários
E para juntar à máquina que avaria (e que descobrimos sozinhos o que era preciso fazer mas não tinhamos uma ferramenta especial de corrida que em 1 minuto e 30€ resolveu o problema) é mesmo muito agradável chegar a casa vinda de um sítio cheio de bancos, descansadinha da vida porque o novo cartão multibanco pode ser activado online e o serviço está indisponível.
Pelo menos já só tenho que voltar a comprar presentes de Natal para a semana. Altura em que se espera que as pessoas deixem de ir para as filas antes de estarem prontas a pagar, embrulhar ou o que quer que seja que se faz ali.

21 dezembro 2010

Ódio de estimação XCII

1 comentários
(daquelas coisas que só reparamos quando acontecem)

Odeio a inevitabilidade de descobrir que a máquina da loiça avariou quando esta está cheia de loiça.
É que só se dá por isso quando se quer pôr a trabalhar ou quando já está a trabalhar (e nos inunda a cozinha, por exemplo).

...assim também eu, Murphy.

20 dezembro 2010

Estado do Mund(inh)o

3 comentários

(versão WTF?, para relaxar)


Mineiros contratam advogado para gerir a sua imagem - Afinal qual é a diferença entre ficar fechado numa mina e ir para o Big Brother? A adrenalina de poder nunca mais sair?

Caranguejos vivos à venda no metro (na China, claro) - Culturas diferentes, comidas diferentes..certinho. Mas vai daí meter bicharada dentro de uma caixa pequena e depois de outra grande à espera sei lá do quê...pá, coiso né? Associações de protecção dos animais, cadê vocês? De qualquer forma, depois fazem o quê aos bichos, ali no metro?

Manuel Alegre assume-se como regulador e moderador político - Ah bom. Isso não é precisamente a obrigação de um PR? Agora virou moda os candidatos prometerem cumprir o papel a que se candidatam.

(versão WTF?, para relaxar)

17 dezembro 2010

Empenhamento

6 comentários
O nosso primeiro-ministro insiste em usar o termo "empenhamento", no sentido de precisarmos de nos dedicar e esforçar àquilo de que ele está a falar.

Do Priberam:

empenhamento
s. m.
Acto! de empenhar.

empenhar
v. tr.
1. Dar como caução de um empréstimo.
2. Fazer contrair dívidas.
3. Dar em penhor, obrigar.
4. Expor; arriscar.
5. Empregar com solicitude.
v. pron.
6. Endividar-se.
7. Fazer diligência.
8. Pôr empenho (em alguma coisa).
9. Tomar interesse por.


Sempre que este termo é usado eu sou imediatamente remetida para o sentido das dividas.
"O país tem de se empenhar"

Bem sei que isto é um preciosismo meu, uma mania seja, mas a verdade é que não percebo como é que uma pessoa com tanto cuidado com todas as formas de comunicação, rodeado de uma equipa que deve estar atenta, persiste na utilização repetida de uma palavra que tem uma dupla leitura, sendo uma delas tão negativa e e contrária ao que se pretende transmitir.

16 dezembro 2010

Amor de Perdição XCI

2 comentários
Tenho bilhetes para PJ Harvey,
segunda data que a primeira esgotou em dois dias e eu, previdente que costumo ser e desta não fui, quase tive uma coisa muito má mas depois achei que os senhores são espertos e iam arranjar mais um dia à Polly e assim foi e agora já os tenho e estou muito mais descansada da vida. E contente, como depreendem.

Só não percebo esta sazonalidade que me persegue. Tive meses sem ir a concertos e em Novembro fui a dois, agora já tenho bilhetes para mais dois, ambos em Maio.

15 dezembro 2010

2 comentários
Há pessoas que têm dificuldade em ser simpáticas. Outras que têm dificuldade em ser educadas.
As primeiras não me chateiam nada, as segundas fazem-em comichões.

Oh a sério?

5 comentários

Just sayin'.


E hoje não é feriado, é pena, já me estava a habituar.

14 dezembro 2010

Ódio de estimação XCI

1 comentários
Sabem quando esperamos imenso tempo por determinado acontecimento ou oportunidade, uma daquelas coisas que queremos mesmo, que nos deixaria felizes na vida, a chamada cereja no topo do bolo, e isso nunca acontece? Chato e recorrente.
Odeio quando esses acontecimentos ou oportunidades surgem fora do tempo. Quando já nem as podemos aproveitar ou, pior, quando temos de as ignorar depois de ter almejado por aquele momento.

13 dezembro 2010

Coisas (em falta)

3 comentários
Estamos mal.
Presentes comprados: 1.
Presentes por comprar: nem quero contar.
Fins-de-semana até ao Natal: 1.
Tempo para comprar presentes até ao Natal: fins-de-semana.
Ideias: nenhuma.
Pedidos: nenhum.
Itens na minha lista: muitos, mas estamos em crise e mais não sei quê e tal.

Onde vamos passar o Natal e com quem: desconheço.
e a passagem de ano: idem.

Nem árvore de Natal nem nada.

Espírito de Natal pobre.

10 dezembro 2010

Estado do Mund(inh)o

4 comentários
A sério que era preciso um estudo para descobrir que com o aumento dos impostos cresce a tendência para lhes fugir e para corromper o sistema? (não encontrei link, ouvi na rádio)

Acordo Ortográfico + escolas portuguesas + ano lectivo 2011/2012
(ou seja, o próximo)...é uma boa piada. Formação e essas coisas...cadê?

Lisboa vai perder calçada portuguesa (só em alguns sítios e só por questões de segurança). Perdoem-me a heresia mas isto são boas notícias.


A polícia moçambicana deteve na província de Tete uma mulher de 68 anos, traficante de órgãos humanos há 50, que na altura transportava um dos pés do neto falecido há cerca de uma semana.
Nem sei por onde começar.

09 dezembro 2010

Amor de Perdição XC

3 comentários
Adoro vestir roupa quente, acabada de sair de cima do aquecedor. 
A minha mãe costumava fazer isso quando eu era pequena e morávamos numa casa que era muito fria. É um gesto que me recorda sempre esses tempos (o ser pequena, não a casa fria) e que me deixa uma sensação de conforto como poucas coisas conseguem deixar.

08 dezembro 2010

O preço dos "gosto"

3 comentários
Não estava a perceber porque é que de repente toda a gente "gosta" da Worten no facebook. Até que vi o anúncio em que eles dizem que por cada amigo dão 25 cêntimos à Ajuda de Berço, instituição que, como se sabe, está com sérias dificuldades.
Estas porcarias afligem-me.
O desespero por ter fãs a qualquer custo ultrapassa-me, de certeza que não sou só eu que acabo por "desgostar" das coisas se tiverem informação que não me interesse ou que bloqueio quem me enche o mural de spam. Bem sei que sou cheia de manias mas acho mesmo que a gestão das redes sociais ainda vai subir muito degrau nas academias (faz-se tanta coisa estranha...).
Depois é a falta de vergonha: já nem se tenta esconder que estas campanhas de "solidariedade" são muito mais publicitárias que as que levam este nome. Se calhar esconder é um mau termo, a questão é que o costume era que o foco estivesse nos beneficiários e não que as atenções fossem desde logo divididas. A marca apoiava uma causa, agora a causa é apenas uma boa desculpa para nos induzir a fazermos uma coisa que nem nos apetece muito mas que alguém acha que é muito bom para a marca. A inversão dos valores já nem é motivo de embaraço.

07 dezembro 2010

Ódio de estimação XC

1 comentários
Odeio que me tirem o computador da mão para ir procurar a mesma coisa que eu já tinha encontrado, só por teimosia.

06 dezembro 2010

Estilo, cada um com o seu

2 comentários
Nos destaques do DN Gente:

Michelle Obama mostra árvore de Natal
Robbie Williams mostra rabo na Tv

Desde que mantenham a coerência, acho bem. Além de que o rabo do RW deve ser bem mais interessante que o da MObama. Digo eu.


raios partam os posts programados que por magia passam a rascunhos.

03 dezembro 2010

Breve apontamento

3 comentários
Parem lá de dizer que o arsénico é venenoso. Deixou de ser apenas assim, "venenoso", a partir do momento em que se descobre que há uma coisa qualquer que se alimenta disso. Requer especificidade.

Pronto, era só isso. Agora vou voltar a pôr as mãos nos bolsos que faz frio cá fora.

02 dezembro 2010

Amor de Perdição LXXXIX

4 comentários
Adoro o homebanking/netbanking. Adoro, adoro, adoro. 
Ao contrário de outras coisas, ir ao banco tratar de tretas não me faz falta alguma.

01 dezembro 2010

Ufa

1 comentários
Novembro de 2010 foi o mês mais longo da minha vida. Parece ter durado 300 dias em vez de 30. 

Agora que acabou dava jeito uma estrelinha que viesse resolver os problemas que Novembro trouxe (os que têm solução, pelo menos) e que prolongasse as coisas boas que foram pontuando este período. 
Xmas wish.