16 novembro 2010

Ódio de estimação LXXXVII

Alguém no meu prédio tem um novo relógio em casa, daqueles que de hora a hora fazem talam-talam para que todos saibam que já passou mais uma hora. 
Ainda por cima não está certo.
Pior só mesmo sinos de igreja que servem de relógio (o que me lembra uma cena no filme Bienvenue chez les Ch'tis, todo ele de rir a bom rir e que devia rever um dia destes).

1 comentários:

Lilith disse...

A minha avó teve um desses, mas que tocava de 15 em 15 minutos!!! Quando ela morreu, a minha mãe trouxe o relógio cá para casa!!!!! Eu não conseguia dormir com aquilo, até que um dia me fartei e, para não partir aquela merda a pontapé ou coisa que o valha, pus algodão entre as varetas e os martelinhos, para aquilo não tocar. Mas que merda de ideia esta dos relógios que tocam sem que lhes seja programado nenhum alarme, quem pensou nisso devia ser fuzilado. Ou ressuscitado, e depois fuzilado.