04 novembro 2010

Amor de Perdição

O meu Amor morreu.
Diz-se que os amigos são a família que se escolhe, pois escolhi-o como irmão mais novo. Na verdade não escolhi, aconteceu assim, é amor.
Morreu-me. Assim, de repente e da forma mais idiota possível. 
A minha alma encolheu, amachucou e fixou-se na garganta. Assoma-me aos olhos e contorce-me o estômago. À lembrança permanente de que o perdi para sempre vão-se sobrepondo as memórias do que vivemos, do que fomos e do que ele teria sido. Ia ser grande, era uma mente criativa. 
Consola-me saber que viveu, que aproveitou o que pôde, que fez pelos seus sonhos apesar de a vida não ter sido sempre fácil. Mas, ao mesmo tempo, é isso que me tira o ar: havia ainda uma vida inteira para viver e realizar. 
Nesta altura precisava de acreditar numa existência para além da nossa, significaria que ele continuaria a Ser, algures, para alguém. Não acredito e fico apenas com a paz de saber que lhe disse sempre que o amo e a convicção de que ele sempre o soube.
Não há no mundo alguém que o tenha conhecido que não tenha ficado com ele na memória. E agora é só o que me resta.
De todas as asneiras que fez, a pior foi ter partido tão cedo.

As palavras não me chegam. I'll see you in my dreams.

9 comentários:

Nuvem disse...

Lamento muito!!!
Passo aqui diariamente, mas raramente comento, mas hoje não podia deixar de te dar uma palavra...
Doi, muito, perder alguém que amamos... mas eu tento sempre acreditar que estão bem, melhor, e que continuam a olhar por nós e nos acompanham sempre.
um beijo e muita coragem

S* disse...

Hummm não consegui perceber se falas de um amor real ou se é uma metáfora... de qualquer forma, lamento saber. Perder algo ou alguém é sempre doloroso.

GATA disse...

Lamento, pois infelizmente já me morreu muita gente... (até parece que a morte anda sempre a rondar-me...)

Mnemósine disse...

S* pessoa real, amor real, morte real.

Obrigada a todas.

Lilith disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lilith disse...

Que sentido faria a nossa existência se tudo o que existe for carne e osso? Não tenho dúvidas de que temos alma, e de que ela perdura. "Na Natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma", já dizia Lavoisier. A nossa essência, a nossa personalidade e a nossa memória, que é tão única (mesmo entre pessoas com ADN idêntico - gémeos), não pode deixar de existir, tal como o corpo físico não deixa de existir (degrada-se e decompõem-se, transforma-se mas não desaparece).

No meu blog tenho um post sobre os meus pensamentos teológicos/espirituais... lê-se rapidamente, se quiseres dar lá um saltinho:

http://lilithmarleen.blogspot.com/2009/02/reflexoes-da-mente-e-do-espirito.html




Lamento a tua perda. As dores do espírito são as piores, também já as senti. Beijinhos * e força

sibilunacrafts disse...

:( lamento. força*

kitty disse...

lamento muito...
é bstnte doloroso perdemos alguem neste mundo de injutiças...
força...

Throll disse...

Beijo grande
gosto do teu blog
***