22 outubro 2010

Hãããããããn?

Chateia-me a estupidificação veiculada pelos canais de televisão, a todas as horas do dia, sem espaço ao crescimento intelectual dos menos instruídos ou à estimulação dos mais interessados.

Irrita-me ouvir pessoas a falar com crianças como quem fala com bebés, ou com idosos como quem fala com paredes, ou ainda com quem tem uma dúvida como se fosse completamente idiota. 
Isto faz-me ranger mais os dentes quanto maior for a responsabilidade profissional ou moral daqueles que assumem a inferioridade (face à realidade ou a si próprio) dos seus interlocutores.

No caso das televisões enerva-me, sobretudo, a falta de variedade. A falta de esforço, de visão e de vontade de experimentar. 
Não gosto mas percebo os talk shows de apelo à lágrima pela exploração de emoções e vidas alheias (vou acreditando que o conhecimento de que certas coisas acontecem alerta para problemas de fundo), não aprecio mas concedo nos programas que não trazem qualquer valor acrescentado (a menos que me esteja a escapar alguma coisa na ciência que é atravessar paredes ou ir parar a uma piscina), vejo muitas vantagens na aposta na produção nacional seja cinema, novelas ou séries (programas de mau humor é que não).  
Não espero que um canal dedique a sua programação a um público que não vai assistir e arriscar perder audiências....mas porque se assume a estupidez dos idosos que supostamente são quem mais vê tv? Porque é que seja em que canal for vemos sempre a mesma programação: talkshow, noticiário, talkshow, novelas, noticiário, novelas, série depois das 0h, filme, chamadas de valor acrescentado (cartaz cultural às 2h de quinta-feira). 
Não se ganhava mais com variedade de programação e de (nível de instrução e interesses do) público?

A única justificação que encontro para isto é que assim se obriga muita gente a ter canais por cabo. O que ainda é pior.

3 comentários:

Inês disse...

Hm, noto aí uma certa influência do Adorno.

De qualquer das formas, concordo contigo no geral, principalmente relativamente à tarde e à manhã. No entanto, parece-me que a RTP1 tem feito um esforço, muito tímido é verdade, de subir um pouco o nível durante a noite. Mesmo durante a tarde, o Portugal em Directo pode ser uma boa alternativa às novelas/talk shows. E claro que sobra sempre a RTP2, ao longo de todo o dia.

Mnemósine disse...

Na Rtp1 começaram mas perderam-se pelo caminho. Os programas de cultura geral eram uma excelente alternativa (que a sic chegou a ter) mas agora são cada vez menos perguntas (e mais descabidas) em mais tempo de programa, dando mais e mais espaço à cusquice na vida dos concorrentes e às manias dos apresentadores (que são dos melhores, na minha opinião).
Em suma, concordo que Rtp 1 diverge ligeiramente da sic e da tvi mas, tal como estas, já esteve substancialmente melhor.

Inês disse...

Sim, nisso de já todas terem estado melhor estamos de acordo.