16 setembro 2010

Amor de Perdição LXXVIII

Desculpas esfarrapadas.
Ok, às vezes também as odeio. Mas quando há coisas que já não têm remédio, adoro ouvir as desculpas que as pessoas inventam como se achassem que alguém vai acreditar naquilo. Torna-se cómico e uma piada vem sempre a calhar.

4 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

E mais piada tem quando quem as profere acredita mesmo que vamos cair nas mesmas!

P. disse...

adoro um boa gargalhada nessas alturas.

GATA disse...

Às pessoas de quem gosto, digo a verdade (nem que a verdade seja "não me apetece!")... Aos demais, digo NADA, NÉPIA, ZILCH!

Cristina Santos Silva disse...

E quando essas desculpas vêm acompanhadas de expressões corporais dramáticas é lindddddddooooo!

Não fosse às vezes a raiva que sentimos até daria para rir da situação.