28 julho 2010

Livros de reclamações

Alguém sabe exactamente para que serve o livro de reclamações de um estabelecimento?
Há uns meses fiz uma reclamação em livro, depois de esgotar a minha paciência (e tenho alguma) numa loja. 
Imaginem encomendarem um bolo de aniversário e quando o vão buscar ele não está pronto nem perto disso. Resolvem que podem levar o bolo só ao jantar na sexta seguinte e perguntam se é possível ter o bolo pronto nesse dia, dizem que sim mas tal não acontece. Não foi um bolo de aniversário mas foi um caso destes, numa loja diferente. 
Como ia dizendo, apresentei reclamação em livro. Fi-lo não por isso me ir resolver o problema mas porque sempre achei que é nossa obrigação enquanto cidadãos reclamar do que não está bem para que os serviços melhorem. Silly me. 
Ontem recebi uma carta da ASAE (remember: não era um bolo), em tom de disclaimer, dizendo que depois de analisarem a minha reclamação têm a informar-me que nada podem fazer e que nos termos da lei tal posso recorrer às vias judiciais ou extra-judiciais, uma vez que se trata de incumprimento de questões contratuais (é mais ou menos isto que a carta diz). Well, thanks a lot. 
Eu não esperava que a ASAE me resolvesse o problema, aliás não esperava que a reclamação resultasse em nada para mim. Mas afinal nem sequer fica registado o descontentamento e o péssimo serviço (não) prestado?
Mas, voltando ao inicio, então para que serve aquela bodega? Para reclamar por cabelos na sopa? Não percebo, a sério, expliquem-me!

6 comentários:

Myosotis disse...

Realmente também não entendo... enfim!!

**Beijinhos**

GATA disse...

Eu já reclamei algumas vezes, e uma vez foi num cartório notarial por causa da Notária armada em Peixeira da Ribeira! (com todo o respeito pelas peixeiras)

De referir que o livro de reclamações do dito cartório notarial tinha reclamações dia-sim dia-sim!

Também recebi uma carta desse género... No entanto, passados meses, tive que ir novamente ao referido cartório notarial e -surpresa!- a Notária-Peixeira tinha sido substituida!!! Portanto quero crer que todas aquelas reclamações (a minha incluída) surtiram efeito e que, uma vez na vida, fez-se justiça!

Fuschia disse...

Como o livro de reclamações é comum a tantas entidades, talvez depois a coisa resulte só com umas e não com outras. De qualquer forma, a ASAE inspeciona todas as actividades económicas e não apenas comida. Eu acho é que a ASAE não consegue ir a todas e talvez nesse caso não tenham desenvolvidos meios para actuarem.(isto ficou um bocado confuso, sorry)

Mnemósine disse...

Fuschia percebi o que escreveste. Talvez devesse haver uma entidade intermédia, que enviasse cada reclamação para quem a possa resolver e registasse a tipologia de reclamação e a quantidade para cada estabelecimento. É certo que demoraria mais do que demora, mas talvez resultasse melhor.

me. disse...

Servem para fazer nervos!!!

ir. Sergio Toledo disse...

O livro de reclamações serve para os clientes espernearem à folha de papel do livro, que a propósito é surdo e não sabe ler. Nimguém em hipotese alguma irá ler o reclame, e se ler, é dotado de sensibilidade cognitiva para entender que o patrimonio de uma empresa é o publico consumidor que dela se serve, e se o reclamante pleitear ter eco em seu proclame deve faze-lo junto a um meio que propague a ineficiencia do prestador de serviço ou distribuidor de bens. Não volte nele, fale mal dele a pelo menos dez pessoas, e se ele for o unico meio de aquisição: processe-o por formaçâo de cartel e o mais importante: O bolso é a parte do corpo que dói mais quando atacada! Sé +