15 junho 2010

Ódio de estimação LXVIII

Estão 4 pessoas: duas são portuguesas e duas de outro país qualquer (irrelevante). Um dos "outros" fala português, o outro não. Todos falam inglês.

Odeio que os três primeiros não façam um esforço para contrariarem o hábito de falar português entre si, de forma a incluírem a quarta pessoa na conversa.
É este meu instinto maternal que me ordena que proteja todos os seres. Admitindo que sou um dos portugueses do grupo, acabo sempre a traduzir a conversa para o excluído em vez de participar (~mos).

1 comentários:

GATA disse...

Eu entendo-te: p.e., no caso da minha 'mana' e do marido, ela fala português mas ele não, então falamos todos em inglês!

E no estrangeiro faço sempre um esforço por falar a lingua do país, tipo "olá" e "obrigada" e, graças a isso, já dei por mim a ensinar português na Croácia! :-)