15 abril 2010

Amor de Perdição LIX

Oferecer presentes. Coisas simbólicas ou de valor, não interessa. Adoro.
Associo este gosto ao hábito que a minha mãe sempre teve de me dar presentes porque sim. Não numa de compensar por alguma coisa ou para "comprar" um favor. Às vezes era uma bola de berlim para o lanche, muitas vezes eram livros, até certa altura uma peça de roupa de vez em quando também aparecia. 

Gosto de comprar alguma coisa só porque aquilo, na loja, me fez pensar que alguém ficaria contente por receber. Não o faço mais vezes porque não dá para fazer sempre que me apetece, porque me apetece demasiadas vezes e (ainda) não sou rica (pena).

6 comentários:

Pintas disse...

faço exactamente o mesmo :)

bjs

Fuschia disse...

Quem não gosta? :)

Last Angel disse...

Também adoro oferecer presentes sem haver motivo aparente para, mas basta ver algo que é a cara de alguém que gosto e zás já cá canta. Tenho pena de não poder fazer sempre, mas infelizmente as finanças estão afundar :) Beijinhos.

sibilunacrafts disse...

mais uma a partilhar este amor de perdição. :)

Ivan Mota disse...

A vida é feita de pequenos nada (já dizia Sérgio Godinho) - não precisam de ter um porquê... bravo.

' Claudjinha disse...

também adoro oferecer presentes, sobretudo se for espontâneo e realmente uma surpresa... e não nas alturas que são "de propósito" para isso, como natal e aniversários. sabe tão bem oferecer uma prenda personalizada sem a pessoa estar à espera, faltando 5 meses para o natal e 7 para o seu aniversário...