15 março 2010

À senhora que vinha agora ao meu lado no metro

Cara senhora, 
Eu sei, por experiência própria, que observar a vida dos outros é interessante. 
Assumo a leitura de mensagens escritas pelos outros como mais uma forma de voyeurismo, nada contra. 
Percebo muito bem que o livro que estava a ler (que não pude saber qual era porque tinha a capa tapada, sua marota gosta de ver mas não mostra nada!) podia ficar para mais tarde e até podia ser menos interessante que a mensagem que eu estava a escrever.

Mas se opta por fazer isso, permita-me dar-lhe uma dicas sobre a discrição:
-Se não quer que toda a gente, incluindo o visado, note o que está a fazer, mantenha o livro aberto
-Não se apoie no ombro da pessoa, por muito que isso lhe facilite a leitura da mensagem
-Vá mexendo a cabeça, numa de "estou só a observar o que se passa na carruagem", para pelo menos deixar dúvidas quanto ao seu real interesse em cada pessoa/coisa (é que, está a ver, ou estava a olhar para o meu telemóvel ou para os sapatos feio do idoso do banco do outro lado do corredor)

Se se esquecer de algum dos anteriores, tente estas, para safar:
-Não abra o livro logo que o telemóvel em que se escreve a mensagem é guardado
-Não desvie a cabeça abruptamente nem quando o telemóvel é guardado nem quando o seu dono a olha de soslaio. Opte por um olhar perdido, sem se mexer.
-Faça por não reagir ao que é escrito. 

Sem mais, 
muito lhe agradeço o interesse,
A pessoa que não lhe facilitou a vida, hoje, no regresso a casa

P.S. Não se preocupe que não perdeu muito, antes daquela mensagem que leu tinham sido só duas e depois daquela foi só uma.

14 comentários:

RC disse...

ahaha, demais!
Que lata a da senhora ""discreta""!

formiga disse...

N posso!!! Há pessoas que não se tocam mesmo!!!

Maria Margarida disse...

Cuscas pah!! xP

paddy disse...

LOL omg isto há com cada um xD

No outro dia no autocarro a mulher sentada ao meu lado estava a olhar fixamente para mim, mas mesmo sem disfarçar. Até que eu mudei de lugar =P

Jo disse...

Fico feliz por não ter andado de metro hoje. Caso contrario, a senhora do lado podia perfeitamente ser eu.. Acho q sou demasiado curiosa, nada de misturas com cusquice! Mas eu consigo exercer a técnica do olhar perdido, confere q nao era eu.

P. disse...

ai eu... é só o que me ocorre!

Mi disse...

Eu odeio é quando venho a escrever no metro e a pessoa que está ao meu lado ou à minha frente está manifestamente a tentar ler o que escrevo... Odeio!
kiss

ClaudiaMar disse...

Heheheh!
Tu despertas-me curiosidade! Gostaria de saber como és. O cafezinho em S. Miguel mantém-de pé; basta vires. De Verão, de preferência;)
KISS

Mnemósine disse...

Obrigada Claudia! Quando for aviso, prometo.

Saskia disse...

Ahahah quantas vezes coisas do género já me aconteceram... :)

Fuschia disse...

Podias-lhe ter perguntado se ela queria mexer também.

Allie disse...

Devias ter experimentado guardar o tlm. Quando ela abrisse o livro dela, pegavas novamente no tlm. Se ela fechasse o livro, guardavas outra vez o tlm. Até a parva perceber que a tinhas topado.

SillyTalk disse...

Quando reagirem ao que é escrito, pede opinião, sobre o que deve ser escrito.

Marlucinha disse...

Querida Mnemósine,

Só recentemente descobri o teu blog, e devo confessar te que não só sou fã como me deste uma vontade incontrolável de começar a andar de metro... (o que é dificil tendo em conta que sou a maior comodista à face da terra). Porque? Porque finalmente percebi porque é que a minha vida tem andado um tédio!!! É no metro que se passa tudo!
Qualquer dia vou aventurar me numa voltinha de metro, só pelo prazer da coisa... e para ter historias novas e fascinantes para contar aos meus amigos :P lol