19 março 2010

Post inevitável

Ser pai é uma coisa linda. 
Ser pai não é ter filhos. Ser pai é criar pessoas fazendo o melhor que se pode. 
Chamar pai àquele que nos gerou é, para mim, uma hipocrisia. Que pratico. 
Não escolhemos a quem chamamos pai, somos ensinados: pai, mãe, irmão, irmã, avô, avó, tio, tia, primo, prima. Mas somos como os animais, que gostam sempre mais de quem os trata bem (e, sobretudo, de quem lhes dá de comer). O cão não corre para quem lhe bate com o jornal mas abana a cauda a quem o cumprimenta sempre com uma festa atrás das orelhas. 
"Pai", para mim, é uma convenção. Há um homem de bigode* a quem me refiro como pai mas o meu pai é a minha mãe. E é um bom pai. E mais gira também. 


Maus pais há muitos, talvez por ser a forma fácil. Por isso talvez seja mesmo boa ideia que os bons pais sejam celebrados hoje e no resto do ano. Os bons mesmo, não as figuras presentes. Alguns terão sido maus maridos mas pais dedicados, também contam claro. 
Sim, é boa ideia que este dia exista mas esqueçam as hipocrisias tanto quanto vos for possível.. bem me lembro da relutância com que fazia aqueles presentinhos para o dia do pai quando andava na escola.

Aos bons pais, muitos parabéns. Às boas mães, claro, também. 

*E que não me merece mais do que um post "dedicado" em cada vida. E só tenho uma dessas.

5 comentários:

SillyTalk disse...

A Família não se escolhe...e não somos obrigados a gostar de alguém só porque é da nossa família!

Cláudia Rodrigues (sim, sou eu mesma) disse...

E para ti, um beijinho.

Madame Butterfly disse...

Mas há dos bons Mnemósine, acredita que há. O meu pai merece este dia e todos os dias restantes do ano.

Para mim este dia faz todo o sentido. E ainda bem:)

Mnemósine disse...

Eu sei que sim. E nem digo felizmente porque todos deviam ser assim.
Conheço muito bons pais!

Rita disse...

Existem bons pais, sim. Esses merecem o dia que lhes é dedicado. Eu partilho contigo a hipocrisia, infelizmente.

Rita