26 março 2010

Can't believe it

Pergunto: ter conhecimento de um crime e não o denunciar às autoridades não é também um crime?
E se forem 200 crimes que se ocultam?

Então, se é, porque é que andamos aqui a brincar às casinhas e a  ouvir desculpas como "ah, já tinham passado 20 anos e coitadinho do pedófilo estava doente"? Porque queria acabar a sua vida com dignidade? Hão de me dizer qual é a dignidade de violar e sodomizar 200 crianças surdas que pouco ou nada podem fazer para se defenderem das pessoas que deviam trabalhar em seu beneficio.
E que o Papa está determinado a tomar medidas contra os padres pedófilos? Sabe destes e provavelmente de muitos outros crimes desde meio dos anos 90, é papa desde 2005 e é preciso haver uma escandaleira para se lembrar do assunto? E ainda teve a lata de pedir aos Irlandeses (outro caso) que lessem a sua carta de pedido de desculpas (hello??) com o coração aberto?

Sou só eu a achar que isto está a ser tratado muito levianamente e que os próprios padres da Igreja Católica deviam exigir que medidas severas fossem tomadas, mais não seja para defenderem a sua imagem junto das comunidades e (esses sim) a sua dignidade de pessoas que escolheram, efectivamente, abdicar dos prazeres da vida para se dedicarem a causas maiores*?
Agora é que se recuperavam os cruéis hábitos impostos por esta mesma igreja e encontravamo-nos todos no Rossio para assistir. [esta parte não, mas o resto é sério]

Mais sobre os casos referidos aqui e aqui (Irlanda).
*É isto que é suposto os padres fazerem, não é?

4 comentários:

Last Angel disse...

Infelizmente não podemos ser nós a condenar, pois acredito que lhe dava-mos a merecida pena. As pessoas só se lembram do lhes convém, neste caso não convinha a igreja que se soubessem dessas leviandades. E pergunto-me muitas vezes, são essas pessoas que nos julgam por não irmos à missa, por não sermos crismados, pondo em causa até o casamento por não sermos dedicados à igreja. Será que o nosso ''crime'' é maior do que o deles?!

Mi disse...

Enfim, só vem reforçar a opinião que eu já tinha. A religião vive da fachada, isso sempre aconteceu e continua na mesma.
kiss

Fuschia disse...

É daquelas coisas, surpreende pela maldade humana, não me surpreende a atitude da Igreja, com que não tenho afeição nenhuma. No fundo são uma cambada de amigalhaços que se protegem mutuamente.

Miss Kin disse...

O santo padre disse que eles depois tinham que se ver com o Sinhor lá de cima... Uuuuuu! Olha que é coisa para se ter medo, muito medo!

E depois disto, deu-lhes uma palmadinha na mão e não os deixou comer a sobremesa.