12 janeiro 2010

Ódio de estimação XLVI

Neste momento odeio apoios ao cliente.
Sempre a despachar, a tentar não se incomodar demasiado e a imputar o problema a terceiros.
E a culpa não é das pessoas que atendem, geralmente.

5 comentários:

Kikas disse...

Aqui está um ódio partilhado...
Até me faz borbulhas ligar para linhas de apoio ao cliente... Primeiro aquela musiquinha toda, que em vez de acalmar a malta por causa do tempo de espera, leva ao desespero...
Depois- quando atendem depois de se ouvir 20 vezes "a sua chamada será atendida o mais breve possível" lá nos atende alguém, que provavelmente já está farto daquilo e de aturar telefonemas de pessoas irritadas, responde torto e irrita-me ainda mais...
Grrrr

Tatiana disse...

Um máximo. Apoios ao cliente por telefone, e apoios ao cliente pessoalmente. Tal não é tal o espanto, quando me dirigo à TMN, e ao solicitar ajuda da assistente que lá se encontra, esta não sabe que sitio há-de tocar para encontrar o Cartão Moche que se encontra escondido em algum lado, Talvez andasse a fugir, e sser o próprio cliente a ter que dar a dica para esta não se sentir mais envergonhada.

Um máximoo!

Fuschia disse...

Ainda é pior saber que a culpa normalmente não é de quem atende. Nunca damos com a pessoa em quem podiamos descarregar a raiva.

PQ disse...

...é da falta de formação profissional dessas pessoas e do mais completo desrespeito que essas empresas manifestam pelos seus clientes.

Miss G. disse...

Às vezes é. Ontem liguei para a linha de apoio ao cliente da Vodafone, onde já trabalhei e sei cmo funciona, e deparei com um funcionário que, primeiro me despachou, e, quando me chateei, disse que não me tinha dito que não ia resolver o problema. Não é engraçado?