31 janeiro 2009

Quanto é que é normal?

6 comentários
Quanto tempo é que é normal mediar duas relações amorosas?
-
Lembro-me que entre o fim da minha anterior relação (de dois anos) e o inicio da actual passaram pouco menos de dois meses. Ainda meio mundo andava a dizer "vocês ainda se entendem" (e eu que não, que nem pensar) quando o conheci. Não era suposto acontecer nada, que as probabilidades até eram poucas (à luz daquilo que é tido como a diferença de idades aceitável - e já agora qual é a diferença de idades aceitável?). Na altura até éramos apenas duas pessoas com alguns interesses em comum e com tempo livre para passar uma noite inteira à conversa, ir a casa tomar banho, trocar de roupa e ir trabalhar. Mas a coisa deu-se, vi-a a acontecer nos olhos dele e senti que não lhe queria resistir.
Ainda não tinham passado dois meses mas parecia que já tinham passado muitos mais. Para mim estava tudo certo e tudo normal mas ouvi, mais do que uma vez, "então e o ... (anterior)?" "já?nem deixaste a poeira assentar!".
Se fosse agora, com o sweetheart, sinto que nem seis meses me chegariam (embora seja difícil imaginá-lo, enfim.. pecadora).
-
Para mim tudo se resume a duas condicionantes:
1. Quando uma relação acaba definitivamente, a podridão já estava instalada há algum tempo. Há poucas pessoas que não tentem sequer melhorar a situação, porque pode ser só uma fase ou se calhar estamos a dramatizar. Quando finalmente acaba é um peso que nos sai de cima, mesmo quando não somos nós a decidir.
2. Às vezes as pessoas que se cruzam no nosso caminho são apenas pessoas e essas não as queremos para nada. Queremos rodear-nos das pessoas. E depois há algumas que nos mexem com tudo, que nos deixam a ferver. Não é coisa que aconteça todos os dias e por isso quando acontece é de aproveitar, que não há coisa pior que perder oportunidades que sabemos que queremos. Nesses casos, para mim, se há algo que ferve é porque estamos prontos e não interessa quanto tempo passou desde a ultima vez.

29 janeiro 2009

Contado ninguém acredita e eu que vi também não

13 comentários
Hoje no metro entrou um jovem, pôs-se de frente para a porta e fez a barba.
Foi só isso.
Era só ele, a porta da carruagem e a "gillette" (ou bic, seja o que for).
Quando acabou bateu com a lamina na porta e nas costas de um banco.
E quando se virou vi que tinha um olho feito em papa, do tamanho de uma bola de golfe e azul.
Era o que tinha para vos contar e juro que é verdade.

Voltem, estão perdoados!

3 comentários
Este post ia ser longo mas achei que era um bocado arrogante e agressivo, por isso cortei.
Há quanto tempo é que há falta de médicos em Portugal? Nem me lembro.
Não se aumentou o numero de vagas para o curso a tempo e horas e agora querem que a malta que foi para fora estudar faça as malinhas a meio do curso e venha para casa. Está-se mesmo a ver que sim.
Eu, pelo menos, não voltava antes de ter o curso acabado e mesmo nessa altura, não sei.

28 janeiro 2009

6 coisas sobre mim

4 comentários
Em resposta ao desafio da Framboesa.
Regras:
1. linkar a pessoa que te indicou;
2. escrever as regras do desafio;
3. contar seis coisas aleatórias sobre si;
4. no final do post, passar a mais 6 vitimas;
5. ir aos blogs das vitimas avisar que foram indicadas.
-
Então cá vão (vou tentar não repetir coisas que já tenha dito noutros posts)
1. Não gosto de comida picante;
2. Tenho 1,60 m de altura;
3. Quero uma PS3 (ou vá uma PSP que a cavalo dado não se olha o dente);
4. Já estive um ano certinho sem falar com o meu pai;
5. Nunca quis ser médica;
6. Não gosto de mochilas.
-
E agora passar a 6 meninas que não sejam as mesmas do ultimo desafio:
1. Cházinho;
2. Rita Maria;
3. Kami;
4. L*;
5. Saltos Altos Vermelhos;
6. Marisa.

27 janeiro 2009

Nã me parece

11 comentários

Este menino, Jamie Bell, vai ser o Tintin do Spielberg.
Na minha cabeça o Tintin não é nada assim. Nada mesmo.

26 janeiro 2009

Mais ano, menos ano

25 comentários
Não ligo nada ao meu aniversário. Ligo mais ao dos outros.
Não é que me importe de fazer anos, a idade (ainda) não me incomoda. Mas espera-se sempre que seja um dia especial e depois não o é. É só o dia em que sabemos quem se lembra de nós. O que também é injusto porque há pessoas que não lembram as datas mas lembram sempre as pessoas.
Tudo isto para dizer que hoje é um dia normal, mas é o meu aniversário.

25 janeiro 2009

O estranho caso de Benjamin Button

7 comentários
"Some people, were born to sit by a river. Some get struck by lightning. Some have an ear for music. Some are artists. Some swim. Some know buttons. Some know Shakespeare. Some are mothers. And some people, dance. "
-
Fui ver hoje e demorei por volta de 1h a recompor-me.
É, quase de certeza, o filme mais triste que alguma vez vi. E eu já vi muitos filmes tristes.
Não é triste porque o homem nasce velho nem porque é a única pessoa assim. É uma tristeza de "a vida dá tanto pontapé", é aquilo que não nos aconteceu mas podia ter acontecido.
É horrível, de uma forma assustadoramente positiva.
-
O Brad Pitt está tão bem que me fez ir rever quem são os nomeados para oscar de melhor actor. Como não vi nenhum dos outros filmes e um dos nomeados é o Sean Penn, não vou já dizer para darem o homenzinho de ouro ao Sr. Jolie. Mas digo que é uma nomeação bem merecida.

23 janeiro 2009

A precisar...

3 comentários
...de uns pecadilhos para animar os dias chatos e o fim-de-semana ocupado.
(Foto: Getty Images, por Dimitri Vervitsiotis)

22 janeiro 2009

Lá está

3 comentários
Uma pessoa muda de opinião quando a conjuntura muda (Manuela Ferreira Leite sobre o TGV) e há logo meia dúzia de pessoas que lhe chamam incoerente.
Isso não é incoerência, senhores, é ser inteligente o suficiente para perceber que há outras prioridades e, sobretudo, outras necessidades.
Chiça, penico!

Oscars

4 comentários
saíram as nomeações, já toda a gente sabe.
Eu era capaz de jurar que no ano passado encontrei o sítio onde se podia votar. O oficial, sem ser daqueles que fazem previsões. Hoje não consigo. Alguém sabe se há e onde?
.
Todos os anos tenho a sensação de que há uns quantos filmes que foram completamente esquecidos entre a cerimónia de um ano e as nomeações do seguinte. E acho que é isso que faz com que haja períodos de fome de bom cinema nas salas e outros, como este mês e o próximo, em que é preciso fazer uma ginástica para conseguir ver tudo antes de sair das salas.
(não vale a pena dizerem-me que posso sempre "sacar" os filmes, não o faço. Quanto muito espero que saia em DVD)

21 janeiro 2009

Olha que estranho

3 comentários
Os senhores da Standard&Poor's dizem que os esforços para melhorar a educação (entre outras coisas) em Portugal e respectivos resultados são limitados.
Que estranho.
Será porque uma certa senhora só abandalhou o sistema?

20 janeiro 2009

Chuinf!

6 comentários
Um dos meus tios costuma usar esta palavra: chorinhas. É o que eu sou, não sei se já vos tinha dito. Sou uma chorinhas de primeira, e gosto.
E hoje veio-me a lagrimita ao olho quando vi aquela malta toda a assistir à tomada de posse do Obama (esse meu amigo), também emocionados, com os olhos cheios de esperança num futuro melhor.
Esperança é algo que não abunda hoje em dia.

Bolas!

6 comentários
Perder metade de um par é pior que perder alguma coisa. E eu hoje esqueci-me de uma luva dentro de um táxi. Uma. E eram as minhas favoritas. E agora tenho ali a outra a olhar para mim e eu para ela.

19 janeiro 2009

Dois terços dos negros Americanos consideram que o "sonho" de Luther King se cumpriu

1 comentários
com a eleição de Barack Obama.
Se assim é, deita-se por terra uma das citações mais usadas de sempre. Ou pelo menos perde boa parte do seu valor.
Vá la, senhores negros Americanos, um bocadinho de inconformismo! Precisem lá de levar os vossos sonhos mais além....Yes, you can!

Hoje só me apetece dizer

1 comentários
Ai que neeeeeervoooooosssssssss!
(um mau Domingo, portanto)

18 janeiro 2009

Aqui há SPOILER (Caos Calmo)

1 comentários


Hoje fui ver este filme, Caos Calmo.

Trata-se da história de um homem que numa bela tarde chega à sua casa de férias onde a mulher tinha acabado de morrer subitamente. Fica viúvo e com uma filha pequena a cargo. Ao contrário do que seria de esperar, não há da parte de nenhum dos dois (ele ou a filha) uma reacção de profunda dor, raiva ou qualquer outro sentimento.

O que acontece é que no primeiro dia de escola o homem leva a filha e despede-se dizendo que ficará ali o dia todo, e fica. Nesse dia e nos que se seguem aquele pai fica em frente à escola, olhando para a janela à espera que no intervalo a filha lhe acene dali. Passa os dias sentado num banco do jardim em frente. É esse o caos calmo.

Embora talvez não nesta situação quase limite, toda a gente passa ocasionalmente por uma época de caos calmo. Por fora parecemos completamente apáticos, como se não estivéssemos a funcionar de todo, sem pensar, sem sentir, sem vontade própria. Arrastando-nos pela vida. Por dentro estamos a 1000, pensamos em 10 coisas ao mesmo tempo e nenhuma faz sentido, estamos angustiados com aquilo a que a vida nos levou e por vezes queremos escapar-nos de todos os problemas, evitando-os. Outras vezes sabemos a solução, está encontrada, mas essa é tão ou mais dolorosa como o que temos em mãos.

E por vezes ficamos assim muito tempo, como quem mergulha numa piscina e nunca mais chega à tona. Às vezes é a decisão tomada que nos arranca deste estado e nos traz de volta à vida, outras vezes precisamos de alguém que, mesmo sem saber o que se passa, faça alguma coisa que nos acorde da anestesia. E às vezes há quem o faça sem se aperceber. Mas às vezes há quem viva assim demasiado tempo e desaprenda (*) ser feliz.

(* desculpem a incompetência linguística mas não sei o que pôr ali - desaprender a? desaprender de?)

17 janeiro 2009

#%&/&$##@

4 comentários
Isto também deve acontecer a outros bloggers mas isso não o torna menos irritante... Durante o dia tenho várias ideias de coisas que considero interessantes para publicar neste espaço, frequentemente organizo ideias e chego mesmo a pensar o texto. 80% das vezes acabo por me esquecer do sumo daquilo que tinha para escrever.
Assim, por hoje, deixo-vos este post que muito pouco interessa. Bem sei.
Ai que nervos!
Façam o favor de ter um bom fim-de-semana!

15 janeiro 2009

Ainda sobre 2008

6 comentários
Já 2009 tem 15 dias e ainda não ouvi ou li alguém dizer ou escrever que uma das melhores coisas de 2008 foi a nova lei do (anti) tabaco. Mas eu acho que foi.
(agora que alguém escreveu, estou muito mais descansada.)

Ai

0 comentários
Que dias estes, que dias!..

13 janeiro 2009

O ser e o saber

1 comentários
Há uma grande diferença entre uma pessoa inteligente e uma pessoa com conhecimentos.
Uma pessoa com conhecimentos, culta, é geralmente alguém que se dedica a conhecer assuntos vários, que os estuda e aprofunda. É alguém com quem podemos manter uma conversa inesgotável e bastante interessante ou alguém capaz de debitar informação durante um longo período de tempo sem gaguejar perante uma pergunta. Aprecio-as.
Uma pessoa inteligente é alguém capaz de pegar em poucos dados, mesmo alguns com que acaba de se deparar, e raciocinar, tirar conclusões lógicas e debater um assunto com aquilo que lhe é dado a saber, seja muito ou pouco.
Há quem seja as duas coisas.
O problema é que algumas pessoas com conhecimentos desconhecem esta distinção e tomam-se por inteligentes, sem o serem. Erro grave. É aqui que costumam começar a presunção e a vil vaidade que podem levar ao desprezo do próximo e à auto-sobrevalorização. Tudo coisas desaconselhadas a quem queira crescer, viver harmoniosamente numa comunidade, ter amigos e, sobretudo, ser feliz.
(sorry, sometimes we just can't have it all)

Flagelo dos tempos modernos (um)

2 comentários
Falta de coerência.

Um outro problema das tecnologias

1 comentários
...é que estamos sempre a gastar dinheiro. Há sempre alguma coisa a avariar. Se não é o computador, é o router, o modem, o leitor de mp3, a televisão, o leitor de DVD, a pen, o disco externo, o hub ou o raio que parta. Largam-se uns cobres e perdem-se objectos de adoração, vicio, necessidade básica, lazer e tudo mais.
Pelo sim, pelo não, vamos confiando nos velhinhos papel e lápis, na memória, nos livros e na criatividade.

11 janeiro 2009

De volta à vida

0 comentários
A melhor coisa de estar doente é ser mimada. E eu sou bastante. Confesso que soube muito bem estar 4 dias inteirinhos sem cozinhar! Obrigada à minha mãezinha que nos recebeu na sua cozinha!
O pior é mesmo voltar ao activo depois de um fim-de-semana sem usar o cerebro.

10 janeiro 2009

O que é pior?

2 comentários
Não nos apercebermos dos erros que cometemos
ou
fazermos pior depois de no-los apontarem?

07 janeiro 2009

8 coisas que quero fazer

13 comentários
Em resposta ao desafio do André Benjamim vou aqui partilhar 8 sonhos ou coisas que desejo fazer em 2009.
As regras do desafio são estas:
1) Escrever a lista dos 8 sonhos ou coisas que se deseje fazer;
2) Convidar 8 bloggers a responder ao desafio;
3) Comentar no blog de quem partiu o convite;
4) Comentar no blog de quem convidámos;
5) Mencionar as regras aos desafiados.
-
Então os meus 8 são:
1) Cumprir os objectivos profissionais impostos;
2) Fazer o possível para ter mais tempo livre para ler, escrever, sair, ficar em casa, o que me apetecer;
3) Ter dinheiro para fazer duas viagens (se forem mais não me importo);
4) Não adiar os telefonemas e os e-mails que quero fazer/enviar (como costumo);
5) Escrever neste blog com frequência;
6) Pôr-me a par das alterações introduzidas pelo Acordo Ortográfico (isto de só saber metade da missa não me satisfaz);
7) Não comer e calar em lado nenhum, com ninguém;
8) Ter várias oportunidades de dizer para mim mesma "Bravo, Mnemósine, bravo!", sem ironia.
-
-
-
Agora, convido todos os que por aqui passem a responder a este desafio e a anunciarem aqui nos comentários.
Como o desafio pede que se nomeiem 8 bloggers, vou fazê-lo.
4) Luna
-
É dificil escolher só 8. (acabei por ter direito a 9 porque A Elite já tinha feito)
-
O rumo que dão ao desafio, é com cada um.
E não me venham dizer que não respondem a desafios/correntes porque se ninguém vos convidar então é que não respondem mesmo.

Eu disse..

3 comentários
Eu disse que o "frio mariquinhas" ia fazer das suas. A CML também já sabe, já criou uma linha de emergência por causa dele. Noticia.

06 janeiro 2009

Ai que havia de ser giro!

4 comentários
Em conversa, há uns dias, interroguei-me acerca dos meios que Lisboa utilizaria se houvesse um nevão. Por cá não deve haver um único limpa-neves (pois se não há dinheiro para tanta coisa necessária...) nem equipas preparadas para responder a uma banalidade dessas (salvo a Protecção Civil que não teria certamente mãos a medir com os pedidos de ajuda por causa do frio que ultrapassaria largamente o "frio mariquinhas" - como alguém lhe chamou - a que estamos habituados).
E está um frio que não se pode (alfacinha, mariquinhas, eu, pois).
E em Paris neva. Que lindo!

05 janeiro 2009

Pergunto-me...

8 comentários
Se eu juntasse as contas da TV Cabo, quanto é que isso dava em séries em DVD?
Se eu juntasse as horas que passo a fazer zapping, quanto é que isso dava em livros lidos?
Mais importante, porque é que eu ainda tenho TV Cabo? E porque é que vou continuar a ter?

Eu nunca...

7 comentários
Eu nunca parti um osso.
Eu nunca morei sozinha.
Eu nunca tive o meu pai em grande consideração.
Eu nunca gostei de leite.
Eu nunca saí da Europa.
Eu nunca gostei de estudar (mas..)
Eu nunca chumbei na escola.
Eu nunca tive um one-night-stand.
Eu nunca gostei de ser o centro das atenções
Eu nunca conheci a minha avó materna.
Eu nunca me levanto quando o despertador toca.
Eu nunca consegui aprender Francês.
Eu nunca fui bem-mandada.
Eu nunca namorei um homem da minha idade ou mais novo.
Eu nunca me engano e raramente tenho dúvidas... ahah just kidding! Tenho uma boa intuição mas nunca tenho problemas em admitir que não sei alguma coisa.

04 janeiro 2009

Eu já...

5 comentários
Numa de macaquinha de imitação vou também fazer uma lista de Eu já's
.
Eu já levei uma tampa à frente de toda a gente.
Eu já tive mais do que um 20.
Eu já beijei e fui beijada por um homem gay.
Eu já fiz as malas e mudei de país.
Eu já fui capa de revista (em criança).
Eu já fui (muito) mal beijada.
Eu já morei numa casa com um WC para seis.
Eu já fui a favorita de professores.
Eu já jurei que nunca mais.
Eu já saí sem pagar.
Eu já não sei fazer contas de dividir sozinha.
Eu já chorei num táxi.
Eu já menti e disse que não me doía nada, que estava tudo bem.
Eu já tive a certeza de que não havia retorno.
Eu já menti e fui apanhada.
.
Por hoje ficam 15, talvez volte ao assunto um dia.
Brevemente: Eu nunca's.
Fica o desafio para todos!

03 janeiro 2009

Legendagem

4 comentários
Uma coisa que põe os nervos em franja são as legendagens deficientes nos filmes e séries de televisão. Então quando se traduzem expressões idiomáticas à letra ou se escreve o oposto do que foi dito... é recorrente e não se admite. Admitir-se-ia se fosse esporádico.

Em dias de férias

0 comentários
Fui ao otorrinolaringologista e o Sr. Dr. disse que tenho uma artrose na junção dos maxilares. As pastilhas elásticas estão banidas bem como roer maçãs ou comer sandes de pão borrachudo (essas também não as quero).
O que não foi banido foi o chocolate quente e hoje lá arranjei tempo nas minhas férias para ir à pastelaria Versalhes (onde me mandou a Cházinho) para confirmar se lá se bebia ou não um bom chocolate quente (não trocado por um leite com chocolate - coisa horrorosa, de resto). Bebe-se, sim. Obrigada pela dica, Cházinho. Aceitam-se mais dicas do género (depois posso fazer um roteiro). Ainda assim não é aquele chocolate quente que "comia" em Barcelona, num café de que nunca decorei o nome, à entrada do Bairro Gótico do lado de Born. Esse é que até custava chegar ao fim da chávena.