23 dezembro 2009

E ao dia 23...

Hoje, enquanto almoçava com a minha mãe, vi passar duas pessoas do Querido, mudei a casa, chamei-lhe a atenção.
Mãe: têm ar de tiahs...
Eu: pois, são um bocado.
Mãe: tinham de ser senão o programa não se chamava assim..
Eu: ?
Mãe: chamava-se epá, mudei a casa...

Ok mãe.

Muito bom, é antevéspera de Natal, que é como quem diz véspera porque amanhã é que se vão abrir os presentes lá em casa e eu já só tenho uma coisa por comprar. Estou a tentar esquecer-me que desde domingo tenho ido todo o santo dia a centros comerciais e que até agora só comprei uma coisinha para mim e foi hoje.
O que me falta é uma coisa pequena mas essas são mais difíceis de escolher, pelo menos para mim. Não gosto de dar coisas que não são minimamente pensadas para a pessoa presenteada (acho que para isso vale mais não dar nada) e isso dificulta a decisão quando não se quer gastar muito dinheiro porque é mesmo só uma coisa simbólica.

9 comentários:

Fuschia disse...

Confesso que este ano desliguei do Natal.Simplesmente achei que merecia não me enervar com isso e a verdade é que não me chateei nem um bocadinho. Comprei a meia dúzia de prendas que compro todos os anos e houve uma ou outra que não sabia o que dar e acabei por não comprar nada mesmo. Borrrifeiiiiii e é tãaao booommmm!!!!(acho que não sou má pessoa, a sério)

Maria Margarida disse...

Eu gosto de dar coisas que sejam uteis. Por isso é que nestas alturas quase que faço inqueritos tipo CSI ás pessoas a quem quero dar qqcoisa para saber o que é que têm falta xP

Mnemósine disse...

Fuschia: para mim não é "chateação" andar a comprar presentes, não gosto de deixar para esta altura mas gosto de comprar e depois receber aquela expressão de "ena, era mesmo isto". Não compro quase nenhuma por obrigação e essas também pouco me interessam!
Mª Margarida: eu tento fazer isso também! Mas só com as pessoas mais próximas.

Carlos Rangel disse...

Ahahahahahahah a tua mãe tem piada ;)

Olha, tens toda a razão naquilo que escreveste... por isso já estive a pensar e acho que para o ano vou mas é comemorar o dia de Reis. Assim, já não há stress e frenesim em relação a nada ;)

Beijocas grandes e feliz natal!

Fuschia disse...

Eu adooro oferecer presentes, mas no Natal há aquela pressão...irrita-me. Ou encontro uma coisa fantástica que sei que a pessoa vai gostar, ou então perco-me em alternativas que acho que são só pela obrigação de ter de dar presente agora, quando se calhar daqui a dois meses vou encontrar uma coisa que tinha tudo a ver.

Mnemósine disse...

Pois, Fuschia, nisso tens toda a razão!

_+*A Elite in Paris and New York*+_ disse...

Mné, acabei de morrer de rir com a conversa c/ a tua mãe. Já fiz um copy paste e enviei a uma amiga! hilarious :)

Quanto aos presentes, espero que tenhas encontrado tudo de bom para ti e para os teus. Depois conta-nos :)

Beijo meu ♥,

A Elite

Alfacinha de Pt disse...

Também já as vi e são mesmo tias. A tua mãe tem toda a razão! Baptizar um programa com o nome "Querido" tá tudo dito... entre "Querido" e "Gato Fedorento" ou "Esmiuçar os Sofrágios", é água e azeite! :)

Mas basta ver um dos programas, qualquer um, principalmente das primeiras séries, para perceber o quaaanto são tias. O que ri ao ver aquela Sofia, a dizer para a câmara que ajuda no programa e a sua contribuição IMPORTANTE (diz ela) era contar os parafusos!!! E ainda por cima, fazia-o mal e demorou tanto tempo, ai, ai!

E quando passavam os "bloopers"? (erros). Via-se mesmo que são tias. Não conseguem dizer um texto por menor que seja, sem obrigar o câmara a ter de ficar ali a gravar não sei quantos takes...

:)

Mnemósine disse...

Alfacinha de Pt, eu não me esqueço do primeiro do programa da Catherine (ou lá como se chama a pessoa) em que ela diz esta pérola (qualquer coisa do género, ler à tiah pf): "agora vamos pôr aqui umas floreiras e pôr umas tachas que eu adoro e depois em cima pomos uns CALHAUS"
Desde então que é "a dos calhaus" cá em casa. Apesar de tudo eu gosto do programa!