10 novembro 2009

Ódio de estimação XXXVII

Odeio o ataque cerrado que se faz às crianças a partir desta altura do ano por meio de publicidade constante a brinquedos.
Brinquedos esses quase sempre inúteis.
Tento todos os anos, quando vou comprar a tralha para os filhos dos amigos e para o meu afilhado comprar brinquedos que conciliem o agrado dos pequenos com a aprendizagem ou o estímulo dos sentidos. Não se revela tarefa fácil, na maioria das vezes, mas consigo sempre alguma coisa e garanto que os miúdos ficam, de facto, agradados.
O meu maior desgosto (pequeno exagero, pronto) ainda é ter dado, Setembro passado, o Magalhães ao meu afilhado. Mas era o único que ainda não tinha um na sala dele, 'tadito.
(ainda não tive oportunidade de "testar" o computador mas desde que ouvi que tinha - tem? - erros de português que fiquei de cabelos em pé)

3 comentários:

fuschia disse...

Eu adoro comprar prendas para miudos, mas faz-me mesmo muita confusão comprar lixo, que é o que me parece a maioria das coisas.

Nuvem disse...

O pior é que é um ataque aos pais e adultos que rodeiam as crianças e que mal tem por onde fugir das prendas publicitadas, na maioria das vezes sem interesse nenhum ou sem desenvolver nenhuma capacidade da criança...
mas é o natal consumista...

bjs

me. disse...

Tarefa muito difícil nos dias de hoje, mesmo uma batalha com muitas guerras, cá por casa e por outras com toda a certeza!