07 setembro 2009

A viagem - Viena

Viena é enorme, imponente, cheia de movimento e vida.
Foi pena termos apanhado mau tempo, com chuva e tudo.
As pessoas são fechadas, sem grandes simpatias mas educadas.
Viena dói que se farta, dói nas pernas e na carteira.
Tem imensos museus que devem valer bem a pena visitar mas com o tempo contado não pudemos ir a nenhum.
Mais uma vez é cheia de histórias. Por exemplo, foi na Academia de Belas-artes Vienense que Hitler foi recusado quando se candidatou a estudar ali, ao que parece por falta de talento. Ontem vi uma noticia que dizia que uma aguarela dele foi vendida por 42 milhões de euros (ou um valor aproximado, não tenho a certeza deste)...no fundo, o que ele queria era ser famoso. O estúpido.


5 comentários:

PQ disse...

De Viena recordo sobretudo a beleza das pessoas, a História omnipresente a cada esquina e...os pistachios...quando ainda não se vendia tal coisa em Portugal.

GATA disse...

Tal como te disse, ADOREI VIENA!

Ainda que o primeiro impacto tenha sido estranho... talvez porque cheguei num sábado de tarde e de chuva e de Outono... Mas depois foi paixão!

É uma cidade cara, mas não achei nada exagerado, e não tenho razão de queixa das gentes... Mas atenção: parece que é 'mito urbano' que os vienenses são simpáticos se... falares alemão! E eu, na época, falava (bem) alemão! Talvez por isso não tenha razão de queixa das gentes...

Aliás, foi em Viena, na Sinagoga, que conheci um homem lindo e quase que me converti ao judaismo! :-)

Miss Kin disse...

E conseguiu, não foi pelos melhores motivos, mas conseguiu...

Carlos Rangel disse...

Obrigado pelas fotos e por me dares a oportunidade de recordar todos esses lugares lindos! ;)

Bjs!

Allie disse...

O falta de talento deve ter-se mentido... a fama é que é muita.