14 setembro 2009

...

Eu qualquer dia inicio uma rubrica com as lógicas deste país e de todos os que por cá vivem.
Hoje dou com este artigo: a ASAE fechou um refeitório social, leia-se sopa dos pobres, em Faro.
Eu até aprecio a existência da ASAE, de certa forma sinto-me mais descansada por saber que são meticulosos (ou deixo-me enganar nesse sentido?). Como muitos, acho que exageram e que os critérios e as exigências são por vezes idiotas se tivermos em conta as condições de quem tem de as cumprir. No geral, classifico positivamente o trabalho deles.
Mas, a sério??! Fechar um sítio onde pessoas que não têm nada vão buscar uma refeição decente e por vezes a única do dia? Na situação actual, em que cada vez mais gente precisa?

5 comentários:

morena disse...

Irrita pois... mas são os critérios deles. Entendo que tenham de haver condições, mas quais serão as exigências de um pobre coitado que apenas come uma vez por dia no sítio que fecharam? Ficar sem comer, ou ter as condições exigidas pela ASAE. Irrita-me não darem a devida importância ao factor humano e social.

Le Enfant Terrible disse...

Pois, nem tudo ao mar, nem tudo à terra!

kuka disse...

Pensei exactamente da mesma maneira que tu.E sendo que muitas vezes é a única refeição que essas pessoas tomam num dia inteiro.E fiquei com tanta raiva,que se soubesse quem são os senhores da ASAE,ia lá dar-lhes um par de estalos bem dados.

Nuvem disse...

é o exagero... realmente aqueles senhores é 8 ou 80 e na maioria das vezes é o 80.
é como os restaurantes e cafés não poderem oferecer os bolos e a comida que sobraram naquele dia... ás pessoas que não tem nada para comer.

coloquem na ASAE um sr que não tem onde cair morto nem o que comer e vão ver como as coisas mudam.
estar de barriga cheia dá nisso!!!

aUgUrIuM disse...

Deixa lá, agora os pobres coitados vão todos comer a sua única refeição decente do dia ao refeitório da ASAE... Realmente há com cada decisão!!!