10 julho 2009

Preciosismos linguisticos

"Acusam-me" com alguma frequência de ser muito preciosista com a língua, de ir demasiado ao pormenor e à dissecação do que se diz e escreve. Declaro-me culpada. Em assuntos sérios sou assim.
Talvez seja isso que se passa nesta opinião que aqui vou expor sobre as declarações de Manuela Ferreira Leite de há uns tempos e de hoje. É que os serviços noticiosos e os opositores políticos dizem que ela se contradisse, mas eu não concordo:
Num dia foi dito que o PSD irá rasgar as políticas económicas e sociais postas em prática pelo governo de Sócrates.
No outro (hoje) foi dito que concorda com as políticas sociais propostas e mas que estas nunca postas em prática e que assim o país não anda para a frente.
Para mim é diferente.

Acho que numa altura destas todos os candidatos ao trono deviam ter mais cuidado com o que dizem para não dar espaço para estas coisas, mas acho que não estamos perante outro Mário Lino (ainda que aquela desculpa esfarrapada acerca do emprego da palavra rasgar....)!

Ainda bem que cada vez mais os jornalistas se preocupam em recuperar discursos antigos (ou nem tanto) para ver se deixamos de ser enrolados em discursos que já sabemos ocos.

5 comentários:

Senhor das Chaves disse...

Eu sou da opinião que os políticos deviam ser proibidos de falar. Quando quisessem exprimir-se, deveriam sempre fazê-lo por escrito. Assim, era mais fácil apanhar-lhes as mentiras e não nos chateavam tanto :o)

morningstar disse...

uuuuui é um vício terrível, que eu também tenho!! especialmente por escrito, se há erros ortográficos não consigo deixar de reparar (e, muitas vezes, de comentar eheh).

deve ser um cadito chato para as outras pessoas, admito, mas adoro palavras e gosto de sabê-las bem empregues. detesto a nova moda das abreviaturas e "k"'s e "x"'s por todo o lado. é prático, sem dúvida, mas falta-lhe poesia...

**
ms

P.S.- e também me irritam estas politiquices. porque passa tanta gente tanto tempo a dizer e desdizer e a analisar o que foi dito e não dito, em vez de meterem mãos à obra para pôrem o país a funcionar? raisparta à retórica...

PQ disse...

Não importa o que eles dizem, importa sim é o que eles fazem.

Saltos Altos Vermelhos disse...

palavras levam o vento :D

ClaudiaMar disse...

Ah ah ah ah ;)