07 julho 2009

Ódio de estimação XIX

Invariavelmente, quando vou às compras com a minha mãe (isto é, quando arrasto a minha mãe para ela me fazer companhia) acabamos sempre com alguns sacos em que a maioria, se não a totalidade, é dela.
Depois ela fica com remorsos e eu fico como estava antes, a precisar de roupa/malas/sapatos.

5 comentários:

Allie disse...

Estranhamente comigo é o contrário. Se acompanho, compro mais do que devia.

Myosotis disse...

Eheheh!! Comigo também costuma ser precisamente o contrário :)

**Beijinhos**

Debbie disse...

É caso para se dizer: Tu nunca aprendes, Mnemósine! :D

Mnemósine disse...

Pois é Debbie, não aprendo. Esta ligação mãe-filha que só nós compreendemos, neste caso, não me é benéfica!

ClaudiaMar disse...

O texto cumpriu... O sentimento de "pura realidade" ficou, acho que muitos de nós identificam uma ou outra situação parecida, ainda que em menor escala... Deixemos sonhar os Sonhadores. Já dizia quem sabia que "o sonho comanda a vida". Hoje, no meu caso, é mais o "SONO"...
Kiss
Obrigada pela visita. Sempre um prazer.