26 junho 2009

Sobre o assunto do momento

(que nem é preciso dizer qual é)
A grande questão para mim é: será que ele alguma vez foi feliz?
Uma pessoa que não se identifica com as suas origens costuma já ser alguém com alguns problemas em saber o seu lugar no mundo, como será juntar a isso uma repulsa enorme pela imagem que apresentamos?
E a infância? Estará aquela extravagancia mesmo ligada a gostos condenáveis por crianças ou necessidade de ter o que nunca teve antes?
E a carreira? Escolha aliada a talento? ou apenas talento e oportunidade?
Entristece-me que as pessoas morram novas mas mais ainda a possibilidade de nunca terem sido felizes. Porque a fama só não chega.

10 comentários:

volteface.book disse...

Só ele saberá. Enfim, foi grande enquanto músico e bailarino. Daqui a uns anos os arquivos só mostrarão isso. A tragédia da sua vida será esquecida.

Primeira visita. Ando a fazer ronda pois sou novato nestas lides.

Marisa disse...

Acho que era uma pessoa muito sozinha e com um grande vazio dentro dele. Tenho pena que tenha acabado assim.

paddy disse...

Bem, ao menos ficou para a história. Era coisa de que não me importava.

Femme Fatale disse...

Não deve ter sido muito feliz, mas fez um grande marco na historia da musica. Nunca mais vai haver ninguem como ele e ao menos deu uma grande lição de vida... a quem não está satisfeito com a cor que tem... que nada vale mudar. Ele era tudo quando era "negro" quis ser branco e perdeu não só o talento como a saúde.
Infelizmente porque mesmo com as falhas que teve perdemos um grande artista =(

Carlos Rangel disse...

Tens toda a razão. Mas possívelmente ele estava tão envolvido naquela teia que nunca se questionou se seria feliz ou não...

Um grande beijinho.

P. disse...

pois que não chega, não... e concordo contigo, não creio que ele tenha sido feliz (o que quer que seja a felicidade, claro).

*

Rosangila Romanin disse...

Só ele sabe o que realmente aconteceu...só ele pode dizer se foi feliz ou não. Ele acertou em viver na clausura,se escondendo ao máximo da imprensa, pois assim morreu deixando saudades e uma ponta de dúvida na cabeça de cada um sobre a sua vida. Só nos resta dizer: Será?

Abraços sinceros. Parabéns pelo blog
rosetuba.blogspot.com

Miss Glitering disse...

O melhor post que eu li sobre o dito. É que disseste tudo.

Sem Jeito disse...

como concordo com o que escreveste!
fiquei triste por ele, mt triste, por isso tudo que disseste.

pieces of me (Luna) disse...

E vitiligo já ouviste falar?? não? Eu nao tenho nada contra ou a favor do dito senhor, mas quando andam prai a "insultar" o dito senhor dizendo k ele era racista, e que "não se identifica com as suas origens" quando não sabem do que falam...é um ódio de estimação...
Mas eu esclareço: "Vitiligo é uma doença não-contagiosa em que ocorre a perda da pigmentação natural da pele.(...)Patologicamente, o vitiligo se caracteriza pela redução no número ou função dos melanócitos, células localizadas na epiderme responsáveis pela produção do pigmento cutâneo — a melanina. (...) Um dos casos da ocorrência de vitiligo entre artistas famosos foi o do cantor pop norte-americano Michael Jackson. Jackson revelou que possuía a doença no início da década de 1990 e os tratamentos que utilizou transformaram sua pele de negra para branca — contrariando, assim, os tablóides, que afirmavam ser voluntária a mudança da cor de pele. O apresentador norte-americano Lee Thomas, da TV de uma afiliada local da Fox Broadcasting Compan, também tem a doença. No Brasil, o apresentador de televisão e rapper Rappin' Hood, apresenta a doença".

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Vitiligo

Nao confundam racismo com doença sff