02 junho 2009

Ódio de estimação XIV

Os napperons, toalhas de mesa e colchas que a minha avó insiste em fazer para mim. "Quando cá vieres, escolhes""Está bem, avó". Depois esquece-se. E se não esquecesse eu trazia e ainda agradecia.

7 comentários:

Rosie Dunne disse...

tambem acontece comigo. é tão mau!

Sem Jeito disse...

eu este natal recebi um conjunto de panos de cozinha, todos bordadinhos e crochet! e que tal um conjunto de suportes de copos de napperons (nem sei se se chama assim) eheheheh
tenho tudo dentro dum saco na arrecadação. estou para ver o que é que vou fazer aquilo!

fuschia disse...

O enchoval portanto. Acho querido :)

Debbie disse...

Este Natal recebi de uma tia umas loiças carérrimas e ultra pirosas, com uns laços cor-de-rosa e uns apliques dourados.
Ficam muito bem na minha cozinha, bem fechadinhas dentro de uma caixa preta que lá tenho.

Mnemósine disse...

Sem Jeito e Debbie, é que uma pessoa depois nem pode deitar aquilo fora porque as pessoas podem perguntar e coiso.
Fuschia..querido, querido mas inutil. Aos 10 anos proibi a minha mãe de comprar o que quer que fosse para o meu enxoval com o argumento de que daí a 20 anos as coisas já seriam pirosas...acertei.

Pepper disse...

Medo...

Eu tenho medo de naperons!

Miss Kin disse...

Olha a sorte da tua avó se esquecer, já viste como seriam as gavetas da tua casa?!