11 maio 2009

"Se eu não morresse nunca...

Esta é uma questão que nunca compreendi, a vontade de ter vida eterna.
Não me vou pôr aqui com filosofias baratas mas que interesse têm as coisas que sabemos estarem garantidas?
Se a longevidade estivesse assegurada para quê sentir urgência de viver?
Para quê procurar aproveitar melhor o tempo com a família e os amigos se tivéssemos todo o tempo do mundo?
Para quê sentir ambição e procurar ser melhor?
Para quê temer? Por que temer?
Que objectivos cumpriríamos se não houvesse a hipótese de o ultimo dia em que o podemos fazer ser já amanhã?
Que juras de amor podíamos fazer? Se já agora "para sempre" soa a falso...
A adrenalina sequer existiria?

11 comentários:

lluna nena disse...

Sempre pensei da mesma maneira que tua. A vida eterna nunca teria piada. Adiariamos sempre tudo para amanha, porque saberiamos que amanha estavamos cá para faze-lo. E aos poucos a vida perdia o seu encanto natural..

Já agora, vim convidar-te para participares na nossa nova rubrica. Passas por lá? beijinhos

Alexandra disse...

São questões que nos deixam a pensar. Acho que tens razão... perderia tudo uma grande parte da piada. :)

kuka disse...

"...e eternamente buscasse e conseguisse a perfeição das cousas."
:)
Se calhar há muita gente que tem vontade de ter vida eterna porque o mundo é uma fonte inesgotável de conhecimentos e se olharmos bem,às vezes não conseguimos aproveitar tudo o que ela(a vida) tem para dar.Digo eu...
Assuntos que se relacionem com morte é algo que não gosto de falar,mas achei interessante o texto,dá pano para mangas.

beijinhos

fuschia disse...

Concordo e vou me armar em crescida, quando vi a exposição do Darwin senti isso mesmo, que a morte é essencial para que haja um equílibrio em muitíssimas coisas. Mas para isso precisávamos de ver tudo num contexto mais afastado. Eu consigo perceber a teoria, mas depois, quando se perde alguém querido, como é que a morte faz sentido?

fuschia disse...

P.S. Muito obrigada pelo selo ;)

PQ disse...

São as contradições da existência, sem morte, a vida seria impossível. Pescadinha de rabo na boca.

Myosotis disse...

Acredito no mesmo que tu. A vida só tem piada porque sabemos que não dura para sempre e por isso temos que a aproveitar ao máximo. Contudo às vezes acho que precisava de 2 vidas para conseguir fazer tudo o que quero :)

**Beijinhos**

Femme Fatale disse...

Se a vida fosse eterna não daríamos valor a certas coisas. Nem a vida teria o mesmo significado...

Mnemósine disse...

Fuschia: quando perdemos alguém é f***** mas se essa pessoa estivesse para sempre connosco não lhe daríamos valor. Assim não teria qualquer significado, não haveria esse equilíbrio de que falaste!

Alminha ChéChé! disse...

Nao tenho medo do fim, muito menos queria ser eterna... faço por lá chegar e olhar para trás com um sorriso nos lábios. Quero chegar lá (seja "lá" o que for)e poder dizer consegui! :)

Miss Glitering disse...

Aii como eu adorei este post! Como concordo contigo e como partilho dessa filosofia de vida!

"não é urgente chegar,
não é urgente correr,
o que é preciso é viver!".

Beijinhos