17 dezembro 2008

Esta coisa da blogosfera

Já andava a pensar neste assunto há uns dias, mas o post da Leididi deu o mote para este.
Acho um piadão e um fenómeno sociológico muitíssimo interessante, esta coisa da blogosfera.
Todo o santo dia (quase, para não ser mentirosa) visito à volta de 20 blogs de pessoas que nunca na minha vida vi, com quem nunca falei directamente e que muito provavelmente, na sua maioria, não sabem mais de mim do que o facto de assinar Mnemósine.
(quase) Todo o santo dia tenho o prazer de entrar num bocadinho da vida dessas pessoas e em alguns dias até me dou ao luxo de meter o bedelho e de fazer comentários que não me foram pedidos (duas coisas que não faço noutras esferas).
E todos os dias (então hoje nem vos conto) leio alguma coisa que sinto que foi escrita para mim, em discurso directo.
E há pessoas que considero minhas amigas com quem não falo há imenso tempo e que neste momento sinto que conheço menos bem ou que sei menos sobre elas do que sobre alguns bloggers (claro que pode ser apenas impressão minha).
E por isso e por outras razões considero-me amiga de alguns bloggers (ainda que não considere o inverso, é uma amizade unilateral mas é mesmo assim, está tudo bem) e dou por mim a ficar contente com as boas noticias, a rir-me dos acontecimentos imprevistos, a querer oferecer a minha ajuda nos momentos mais difíceis.
Isto, claro, tem muito a ver com a pessoa que sou - uma parva igual à minha mãezinha. Mas é giro. Eu acho. E sou feliz, assim.

9 comentários:

PQ disse...

AS facilidades de contacto na blogosfera fundam-se habitualmente nisso mesmo, não conhecemos as pessoas, não nos comprometemos, acabamos por simpatizar ou antagonizar mas no fundo tudo não passa de pancadas num velho teclado.

PQ

http://pensericando.blogspot.com/

Mnemósine disse...

Verdade. Aquilo que me fascina são as proporções que a "coisa" toma.

PQ disse...

Viver é difícil...aqui podemos ser nós mesmos (as consequências são ínfimas) ou podemos criar um boneco, ser aqui o arquétipo que não alcançamos lá fora, há ainda os que só vivem aqui (a vida lá fora é difícil). Encontramos pois, os ingénuos, os lunáticos, os chicos espertos (com variação de género, claro) e os paranóides. Por isso a 'net' é um meio tão rico.

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Este post quer dizer que somos amigas ? :))))

Beijo meu ♥,

A Elite

Mnemósine disse...

Elite: eu sou tua amiga e não espero nada em troca. É uma liberdade que temos, sermos ou ser eu (ou seres tu).
É como já te disse em comentários aos teus posts, aos poucos vamos-te descobrindo e és tão genuina que é fácil gostar de ti. Em adição, há também os traços de personalidade com que podemos (teus leitores) identificar-nos. A partir dai nasce (no meu caso) um sentimento de amizade.
Por mim é natural, não procuro nem afasto este tipo de reacção. Há quem faça uma e outra coisa, com razões válidas, não critico nem discordo.

ANDARILHO disse...

Olá
Tenho esta mesma sensação que tu transmitiste aqui no post. E ainda por cima acho giro isto da blogosfera. :)

Mnemósine disse...

Andarilho, ainda bem! Fico contente!
Obrigada pela visita e pelo comentário!

Anónimo disse...

ola... tenho quase 50 anos.. e tambem eu ando por aqui na blogosfera e hoje pairei aqui no teu blog.. e gostei muito .. tenho uma inveja saudavel dos vossos 20 e 30 anos .. e tenho imensa pena de ja ir nos 50..lol... adorava saber escrever tao bem quanto vos... e quero agradecer desde ja tornarem isso possivel.. obrigado.... fatima (agua na fervura)

Mnemósine disse...

Olá Fátima!
Obrigada pela visita e pelo elogio!